Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

SEMIFINAL INÉDITA

Avaí derruba favoritismo do São Paulo

12 MAI 2011Por TERRA23h:05

O favoritismo são-paulino na Copa do Brasil teve fim na noite desta quarta-feira, em Florianópolis. No Estádio da Ressacada, o Avaí venceu a equipe de Paulo César Carpegiani pelo placar de 3 a 1 e obteve um lugar na semifinal do torneio nacional pela primeira vez na história. Aproveitando as falhas defensivas do adversário nas bolas paradas, William, Bruno e Marquinhos Gabriel anotaram para os catarinenses; Casemiro marcou o único tento paulista no encontro.

Em vantagem depois da vitória por 1 a 0 na primeira partida, o São Paulo apostou nos retornos de Fernandinho e Lucas para ameaçar o Avaí com base na velocidade da dupla. Dessa forma, o time paulista acabou recompensado logo aos 15min, quando Casemiro aproveitou a oitava assistência de Dagoberto na temporada para abrir o marcador e aumentar ainda mais a vantagem paulista.

Contudo, o São Paulo caiu de rendimento ao sofrer o empate logo em seguida, com William. Apresentando falhas no sistema defensivo em jogadas de bolas paradas, o clube comandado por Paulo César Carpegiani sofreu a virada aos 30min, quando o zagueiro Bruno, livre dentro da área, virou o marcador.

A necessidade da vitória por dois gols de diferença obrigou o Avaí a retornar do intervalo ainda mais ofensivo. E, apostando nas bolas aéreas, o clube catarinense conseguiu o placar necessário para a classificação logo aos 30seg de jogo. Marquinhos Gabriel aproveitou boa trama e tocou no canto esquerdo de Rogério Ceni para anotar o terceiro.

Pouco criativo e com sérios problemas de posicionamento no meio-campo e na defesa, o São Paulo tentou pressionar, mas não o suficiente para diminuir o marcador. Melhor para o Avaí, que segurou o resultado e obteve a inédita classificação às semifinais da Copa do Brasil.

Na briga por um lugar na final, o Avaí enfrentará outro tradicional clube do Campeonato Brasileiro. Embalado, o time catarinense vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Vasco, que obteve um lugar entre os semifinalistas ao empatar por 1 a 1 com o Atlético Paranaense, em São Januário - no primeiro duelo, o time alvinegro empatara por 2 a 2 em Curitiba.

 

O jogo

A pequena vantagem adquirida no jogo de ida e os retornos de Fernandinho e Lucas, o São Paulo modificou a postura para o confronto no Estádio da Ressacada e retomou no início do confronto os bons momentos da temporada. Com o camisa 12 ao lado de Dagoberto no setor ofensivo e o auxílio da revelação no meio-campo, o time do Morumbi trabalhou melhor a bola e rondou a área adversária nos instantes iniciais.

Mais envolvente, o São Paulo atrapalhou o sistema defensivo do Avaí, que por muitas vezes precisou recorrer às faltas. E, a partir de um lance de bola parada, o time paulista abriu o placar. Aos 15min, Dagoberto levantou a bola na medida para a segunda trave e encontrou Casemiro livre. Consciente, o volante, sem precisar sair do chão, tocou de cabeça e estufou as redes de Renan.

O bom nível apresentado pelo São Paulo, no entanto, parou no minuto seguinte. De imediato, o Avaí pressionou e conseguiu o empate. O colombiano Estrada, um dos principais atletas do clube catarinense, recebeu pela esquerda e cruzou para dentro da área. Atento, o centroavante William aproveitou um vacilo de Alex Silva, antecipou o zagueiro e igualou o marcador.

A partir do gol do Avaí, o São Paulo desandou na partida. Os espaços entre o setor defensivo e o ataque do clube do Morumbi apareceram. E o clube da casa, com jogadores de bom passe como Estrada e Marquinhos, aproveitou para exercer uma enorme pressão sobre a meta defendida por Rogério Ceni.

Melhor em campo e aproveitando o ¿buraco¿ da defesa adversária, o Avaí aproveitou-se de outra falha do sistema defensivo são-paulino para assumir a dianteira no placar. Aos 30min, Marquinhos cobrou escanteio na primeira trave e viu Carlinhos Paraíba desviar para o meio da área. Bem posicionado, o zagueiro Bruno tocou de cabeça para as redes paulistas, esquentando o clima do confronto no Estádio da Ressacada.

Em desvantagem no marcador, o São Paulo se perdeu em campo, especialmente no sistema defensivo. Com seguidas falhas de posicionamentos em bolas aéreas, o time tricolor sofreu com uma enorme pressão das bolas aéreas do Avaí. Contudo, para sorte do clube comandado por Paulo César Carpegiani, a agremiação catarinense falhou nas conclusões.

O vacilo são-paulino nas bolas aéreas se tornou fatal logo aos 30seg da etapa complementar. Depois de levantamento de Diogo Orlando para a área, Estrada desviou para Marquinhos Gabriel, que finalizou com precisão no canto esquerdo de Rogério Ceni para aumentar o marcador e fazer o placar necessário para a classificação do Avaí às semifinais da Copa do Brasil.

O tento do Avaí obrigou o São Paulo a se expor e buscar mais o ataque. Instantes depois do gol sofrido, Carpegiani desistiu da formação com três zagueiros e substituiu Xandão pelo atacante Henrique. A partir da alteração, o time do Morumbi tentou pressionar, mas criou apenas em situações esporádicas.

A primeira ocorreu aos 6min, quando Dagoberto descolou um lindo passe para Jean. O meio-campista invadiu a área; contudo, no momento da finalização, chutou para fora e desperdiçou uma ótima oportunidade. A chance animou o time tricolor, que exigiu uma ótima defesa de Renan minutos depois, quando Henrique, de dentro da área, conseguiu um difícil desvio de cabeça e exigiu a intervenção do goleiro

Embora necessitasse do gol para reverter a vantagem do Avaí, o São Paulo não conseguia criar. Aos poucos, Lucas, o principal homem do meio-campo paulista, cansou e desfalcou o setor. Pela esquerda, Marlos sofreu com a forte marcação e também não ameaçou a meta catarinense.

A ineficiência do camisa 11 irritou Paulo César Carpegiani, que tirou o meia-atacante na parte final do jogo e colocou William José, tentando aumentar o poderio ofensivo do São Paulo. Contudo, o Avaí, bem postado, segurou o adversário paulista e ainda acertou a trave rival com Acleisson.

Mais organizado durante os 90min, a agremiação de Florianópolis derrubou o favoritismo rival e obteve uma histórica classificação à semifinal da Copa do Brasil.  

Leia Também