Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SANTOS E CORINTHIANS

Auxiliar que validou 2º gol é afastado pela CBF

Auxiliar que validou 2º gol é afastado pela CBF
21/08/2012 00:00 - terra


A validação do segundo gol santista, marcado de forma irregular no vitória sobre o Corinthians, por 3 a 2, neste último domingo, gerou uma punição ao assistente Emerson Augusto de Carvalho. Pré-selecionado para a Copa do Mundo de 2014, o bandeira ficará afastado por, pelo menos, três semanas, segundo afirmou nesta segunda-feira o vice-presidente da Comissão Nacional de Arbitragem (Conaf) - órgão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) -, Manoel Serapião.

"Não podemos esconder o óbvio. A comissão tem que reconhecer que houve erro, sim. As reclamações procedem, a arbitragem também não foi das melhores e houve a falha nos três lances consecutivos", confessou o ex-árbitro, em entrevista para a Rádio Globo. "A Confederação pode apenas pedir desculpa à agremiação prejudicada", completou.

No lance que gerou a grande reclamação corintiana, o lateral Léo levantou a bola para dentro da área e, nos três toques até o gol, os atletas santistas que participaram da jogada - Bruno Rodrigo, Durval e André - estavam todos em posição de impedimento. O Corinthians ainda empataria, mas aos 38min o time de Muricy Ramalho definiu o placar da vitória.

Após o confronto, o técnico Tite levou quase uma hora para iniciar sua entrevista, alegando que precisava se acalmar. O gaúcho, porém, não escondeu sua insatisfação ao gritar que sente o mesmo incômodo dos torcedores. Ronaldo, ex-jogador do clube, ironizou o lance em seu perfil no Twitter, sugerindo ao bandeira que cometeu o erro patentear o "Triplo Impedimento Carpado".

Embora Serapião tenha constatado o erro, o vice-presidente preferiu elogiar a "personalidade" no lance - mesmo que errando - de Emerson Augusto, com quem já conversou após a partida da Vila Belmiro. Segundo o dirigente, a decisão por tirá-lo das próximas partidas se deu para, além de reciclar o assistente, fazer com que ele saia de cena após as reclamações.

"Falamos no sentido de orientá-lo. Vamos passar um trabalho para que ele se aperfeiçoe. O último lance foi erro de posicionamento. É um assistente que tem um saldo positivo. Vamos ministrar algumas orientações para que ele volte com mais confiança", completou, sem querer definir a data para volta.

"Não vamos estabelecer tempo (para o retorno), mas certamente não será inferior a três ou quatro semanas. Temos que ver o trabalho, analisar, ter um retorno da nossa psicóloga para saber se ele está confiante para voltar", encerrou o vice-presidente da Conaf.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?