Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Autor de anúncio que 'vende negros' a R$ 1 no MercadoLivre é identificado

11 JAN 14 - 03h:00jornal do brasil

A Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, do governo federal, afirmou nesta sexta-feira, em nota, que identificou o responsável pela publicação de um anúncio que vende negros por R$ 1 no site MercadoLivre. 

Segundo a secretaria, em resposta à demanda da ouvidoria do órgão, o site encaminhou o nome do autor da publicação na tarde de hoje. Segundo o ouvidor Carlos Alberto Souza Junior, após o encaminhamento das informações, caberá ao Ministério Público a análise de responsabilidade. "É inaceitável a tentativa de desumanização da população negra, enquadrando seus indivíduos como mercadoria e remetendo os mesmos de volta à escravidão”, disse.

A secretaria afirmou que encaminhará ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) na próxima segunda, 13, o pedido de apuração de responsabilidade de crime de racismo e discriminação racial no anúncio. O autor pode ter como pena de dois a cinco anos de prisão, além de multa. “Apesar das ações afirmativas e dos avanços das políticas de inclusão da população negra, ainda, infelizmente, nos deparamos com atos de racismo e discriminação racial como o citado. A discriminação restringe e até anula as condições de igualdade, de direitos humanos e liberdades fundamentais dos indivíduos e enfraquece a democracia no país", afirmou Junior.

Em nota, o Mercado Livre repudiou o conteúdo da postagem e informou que os anúncios publicados têm mecanismos de denúncia. O site informou ainda que entregou os dados cadastrais e de acesso do usuário à Polícia Civil do Rio de Janeiro, após notificação oficial, para que o autor seja investigado. 

Anúncio similar foi postado no ano passado no mesmo site de vendas, que há época, também colaborou com a secretaria, disse a pasta em nota.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Operação da Polícia Civil já prendeu mais de 30 pessoas em MS
AÇÃO

Operação da Polícia Civil já prendeu mais de 30 pessoas em MS

Agente penitenciário é executado quando ia para o trabalho
NA FRONTEIRA

Agente penitenciário é executado quando ia para o trabalho

Enquanto bairros estão sem iluminação pública, postes de praça ficam acesos 24h
UNS COM TANTOS, OUTROS SEM NADA

Bairro não tem luz, mas postes de praça ficam acesos 24h

ECONOMIA

ANTT atualiza tabela do frete após aumento do preço do diesel

Mais Lidas