Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

Audiência na Justiça do Distrito Federal termina sem ouvir Cachoeira

1 AGO 2012Por agência brasil21h:00

O empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, não prestou depoimento durante a audiência de hoje (31) sobre o processo que apura fraudes em licitações no governo do Distrito Federal. A juíza Ana Cláudia Barreto, titular da 5ª Vara Federal que apura o caso, marcou para o dia 29 de agosto uma nova audiência para ouvir Cachoeira e outros réus no processo.

A audiência serviu para ouvir as testemunhas de defesa e de acusação. Cinco pessoas foram ouvidas. Além das testemunhas, o assessor de Cachoeira, Gleib Ferreira, também réu no processo, prestou depoimento.

Quando Gleib começou a ser interrogado, três horas e meia após o início da audiência, Cachoeira foi retirado da sala. De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), a retirada de Cachoeira serviu evitar a coação Gleib.

Gleyb é apontado como braço direito de Carlinhos Cachoeira. Perante a juíza Ana Cláudia ele confirmou trabalhar para o empresário e que receberia comissão, caso o grupo conseguisse o serviço de bilhetagem eletrônica para o transporte público na capital federal.

A defesa de Gleib pediu para que a prisão preventiva dele fosse substituída por uma outra medida cautelar. Ao final da sessão, o Ministério Público pediu vista do processo para analisar o pedido do advogado de Gleyb.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também