Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Audiência na Justiça do Distrito Federal termina sem ouvir Cachoeira

1 AGO 12 - 21h:00agência brasil

O empresário goiano Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, não prestou depoimento durante a audiência de hoje (31) sobre o processo que apura fraudes em licitações no governo do Distrito Federal. A juíza Ana Cláudia Barreto, titular da 5ª Vara Federal que apura o caso, marcou para o dia 29 de agosto uma nova audiência para ouvir Cachoeira e outros réus no processo.

A audiência serviu para ouvir as testemunhas de defesa e de acusação. Cinco pessoas foram ouvidas. Além das testemunhas, o assessor de Cachoeira, Gleib Ferreira, também réu no processo, prestou depoimento.

Quando Gleib começou a ser interrogado, três horas e meia após o início da audiência, Cachoeira foi retirado da sala. De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), a retirada de Cachoeira serviu evitar a coação Gleib.

Gleyb é apontado como braço direito de Carlinhos Cachoeira. Perante a juíza Ana Cláudia ele confirmou trabalhar para o empresário e que receberia comissão, caso o grupo conseguisse o serviço de bilhetagem eletrônica para o transporte público na capital federal.

A defesa de Gleib pediu para que a prisão preventiva dele fosse substituída por uma outra medida cautelar. Ao final da sessão, o Ministério Público pediu vista do processo para analisar o pedido do advogado de Gleyb.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CALOR

Temperaturas acima dos 40 graus já causaram seis mortes nos EUA

TENSÃO

EUA afirmam que caça venezuelano atacou avião americano

BRASIL

Exército enquadra tuítes políticos de militares da ativa

Projeto itinerante realiza negociação com inadimplentes da Capital
CAMPO GRANDE

Projeto itinerante realiza negociação com inadimplentes

Mais Lidas