Segunda, 18 de Dezembro de 2017

Ativista que foi crucificado e teve orelha cortada expõe violência na Ucrânia

31 JAN 2014Por r720h:00

Um ativista ucraniano reapareceu depois de mais de uma semana na última quinta-feira (30). Dmytro Bulatov, 35, faz parte dos protestos que acontecem há mais de dois meses em Kiev, capital da Ucrânia, após o governo ser contrário a um acordo comercial que estreitaria os laços do país com a União Europeia.

 Bulatov afirmou aos jornalistas que foi sequestrado, mantido no escuro por mais de uma semana, crucificado, teve uma orelha decepada e depois foi jogado em uma floresta. 

Os Estados Unidos se declararam na sexta-feira (31) "aterrorizados" com as denúncias de um militante opositor ucraniano que disse ter sido sequestrado e torturado durante uma semana.

"Estamos aterrorizados com os indícios evidentes de tortura a que foi submetido um dos líderes das manifestações, Dmytro Bulatov", disse o porta-voz do presidente Barack Obama, Jay Carney.

"Estamos profundamente preocupados com as informações cada vez mais numerosas sobre os opositores que desapareceram, que são agredidos e torturados, e com os ataques aos jornalistas" na Ucrânia, acrescentou Carney em uma entrevista coletiva à imprensa

Leia Também