Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

Palmeiras

Assunção quer ficar e pede que Felipão siga

1 AGO 2012Por band00h:00

O volante Marcos Assunção, antes decidido a parar de jogar no final desta temporada, quer permanecer no Palmeiras no próximo ano para a disputa da Copa Libertadores. Nesta terça, ele voltou a deixar claro a vontade de ficar, como havia feito após o título da Copa do Brasil.

O jogador, porém, precisa renovar seu contrato, que se encerra em dezembro. E garante que só renovará caso ainda se sinta útil ao clube a diretoria queira que ele fique.

“Gostaria de ficar, mas não depende de mim. Não adianta eu querer e a diretoria não. Quero ser útil. Se o Palmeiras quiser, vamos continuar. Se eu não estiver ajudando em nada em falta, escanteio, vou ser o primeiro a chegar à diretoria, tendo contrato ou não, pedindo para cancelar”, disse ele, que levou ovada dos companheiros pelo seu aniversário.

“Não quero roubar o Palmeiras. Quero estar aqui, ganhar para trabalhar e ajudar. Vou trabalhar até onde eu for útil. Quando eu não for, é a hora de parar. Não vai precisar ninguém falar. Vou ser o primeiro a chegar na diretoria e falar que quero parar porque não estou sendo útil como foi um dia”, falou.

O camisa 20 não dá um novo prazo para encerrar a carreira caso permaneça no Verdão. “Sinto vontade de jogar a Libertadores, ainda não estou bem (risos). Vamos ver o que a diretoria me oferece, quando começarmos a conversar eu decido, vemos o prazo. Mas vai por aquela linha, enquanto o corpo estiver ajudando e eu tiver a vontade de vir e treinar bem, eu continuo. Se eu tiver de levantar da cama pra vir e isso for um Deus nos acuda, é hora de parar e sossegar o corpo, é hora do descanso, ele está pedindo para parar”, declarou.

Assim como Assunção, Felipão também tem contrato até o final do ano e já disse que deixará o clube. Mas o volante pede a permanência do treinador.

“A vontade de trabalhar com ele é muito grande, o contrato dos dois acaba no final do ano, gostaria muito que ele ficasse na Libertadores, já ganhou aqui, tem experiência, é muito importante. Acho que ele vai permanecer, porque ele gosta. Ele é palmeirense fanático, quer ver o time bem, vencendo sempre”.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também