sábado, 21 de julho de 2018

Denúncia

Assessor de Dilma teria cobrado propina

16 OUT 2010Por Com Zero Hora09h:02

A edição desta semana da revista Veja traz uma reportagem que revela um suposto caso de cobrança de propina por parte de um assessor da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. 

Segundo a publicação, o advogado e chefe de gabinete da Casa Civil, Vladimir Muskatirovic, teria cobrado R$ 100 mil do deputado Roberto Rocha (PSDB-MA) para agilizar a mudança societária de uma emissora de televisão e duas rádios no Maranhão em 2007. A alteração teria de ser autorizada diretamente pela Casa Civil e, em seguida, assinada pelo presidente da República. Localizado por VEJA, o deputado admitiu o episódio: "Esse assessor Vladimir cobrou para resolver. Fiquei enojado com tudo aquilo. Ter que pagar para que eles fizessem o que era certo? Fui extorquido pela Casa Civil".

O deputado conta que ponderou e, apesar de "revoltado", resolveu pagar. "Autorizei meu assessor a providenciar um sinal: R$ 20 mil". Rocha não quis fornecer detalhes do pagamento. Completa o deputado: "E o pior é que não deu certo. Esse Vladimir nunca mais retornou as ligações ou respondeu emails. Foi um golpe".

Procurado pela reportagem, o chefe-de-gabinete da Casa Civil respondeu por meio de nota. Vladimir admitiu frequentar o restaurante da Câmara e manter "reuniões políticas" com o senador Gim Argello. Mas nega ter pedido ou recebido propina. Diz o texto: "O assessor não pediu nem recebeu qualquer pagamento referente a essas pessoas".

Leia Também