sábado, 21 de julho de 2018

IGUATEMI

Assembleia do Frialto é suspensa e remarcada

21 OUT 2010Por Da Redação15h:57

Iniciada com a presença da representatividade da maioria de seus credores nas três categorias – trabalhistas, quirografários e de garantia real – a Assembleia Geral dos Credores (AGC) do frigorífico Frialto, realizada nesta quinta-feira (21), em Sinop (MT), foi suspensa e remarcada para o dia 10 de novembro, no mesmo local. A suspensão ocorreu devido ao fato dos representantes do Frialto declararem que o Plano de Recuperação apresentado antecipadamente pelo frigorífico sofreu modificações e terá de ser reapresentado.

Segundo o integrante da unidade jurídica da Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul (Famasul), Gilceu Luís Richetti, que acompanhou a assembléia, 97% dos credores presentes decidiram por adiar a assembléia, uma vez que a proposta original fora modificada. “A justificativa apresentada pelo frigorífico para a alteração foi de que houve uma modificação no cenário, no entanto não foi informado que modificação gerou mudanças no plano já apresentado”, afirmou. Com a transferência, o frigorífico se comprometeu a apresentar uma nova proposta até cinco dias antes da data da assembléia.


No plano apresentado anteriormente, o Frialto oferecia aos credores estratégicos, categoria na qual estão os pecuaristas, condições preferenciais no recebimento dos créditos. A proposta apresentava as seguintes formas de pagamento: os credores com crédito inferior a R$ 25.000,00 seriam pagos integralmente até 30 dias depois da homologação judicial do plano. O pagamento integral dos credores cujo crédito é superior a R$25.000 estaria sendo proposto em até 35 meses após a homologação. E no prazo de até 59 meses, o Frialto pagaria integralmente os demais credores.

Dívida
Levantamento da Famasul indica que são 217 credores de MS com valores a receber do frigorífico, um montante que fica na casa dos R$ 19 milhões. O Frialto desativou cinco das suas unidades no País, uma delas localizada em Iguatemi (MS), em maio deste ano, deixando cerca de 700 funcionários desempregados no município sul-mato-grossense.
 

Leia Também