Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

INSEGURANÇA

Assaltantes aterrorizam família na Capital

8 NOV 2010Por karine cortez03h:35

 

Um casal e o neto de 3 anos foram sequestrados, ameaçados de morte e agredidos por bandidos, em Campo Grande. O fato se deu na tarde de sábado, quando dois homens armados invadiram a casa da vítima, de 46 anos, na região central da Capital, e ordenaram que todos se deitassem no chão. Depois de fazer a limpa no imóvel, recolhendo todos os objetos de valor existentes no local, os bandidos colocaram os produtos do roubo na caminhonete da família, uma S10, e deixaram o imóvel levando ainda as vítimas.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado no Centro Especializado de Polícia Civil (Cepol) ainda na residência das vítimas os dois marginais entraram em contato, via telefone, com uma terceira pessoa que demorou cerca de duas horas para chegar ao local. Os bandidos seguiram com os objetos roubados e as vítimas no sentido saída para Três Lagoas, mas no caminho começaram a discutir e decidiram voltar para a cidade.

Em seguida, pararam em um matagal próximo ao Bairro Colibri e os ladrões que haviam chegado primeiro na residência ficaram com as vítimas enquanto o terceiro comparsa fugiu com o carro. Além do carro, na ação os bandidos levaram ainda celulares, cadeira de bebê, aparelhos de som, DVD e TV.

 Terror
Ao serem deixadas no terreno baldio, as vítimas mal sabiam que viveriam momentos de tortura e medo. Um quarto integrante do grupo de assaltantes chegou ao local furioso, dizendo que o carro da vítima havia parado e que precisava do segredo para fazê-lo funcionar. Descontrolado e com bastante raiva, o criminoso passou a agredir com coronhadas, chutes e socos o homem, a esposa dele e a criança. O ladrão chegou a ameaçar de morte o neto do casal, colocando o revólver na cabeça dele, se o avô não passasse a senha da caminhonete.

Depois de terem recebido a senha, os bandidos abandonaram as vítimas amarradas no local e alertaram que elas só poderiam sair de lá depois de duas horas, caso contrário, todos seriam mortos. O homem conseguiu se soltar e junto com a família foi até a polícia. O registro foi feito por volta das 23h.

Leia Também