segunda, 23 de julho de 2018

SEGURANÇA

Assaltantes aterrorizam bairro da Capital

20 NOV 2010Por NADYENKA CASTRO05h:30

"O que estamos pedindo é prevenção", clama por segurança um morador do Bairro Portinho Pache, em Campo Grande, que preferiu não se identificar, o qual teve a casa invadida por um assaltante na manhã da última terça-feira, mesmo dia em que bandidos entraram à noite em uma residência próxima à dele, renderam três pessoas e roubaram uma caminhonete e R$ 4,5 mil. Este caso terminou com um dos ladrões morto pela Polícia Militar (PM). Além das duas residências, outras diversas já foram alvo de bandidos na região nos últimos dias. Quem mora lá está com medo.

 Vigília
A dona de casa Maria Lúcia Gubiotti, 50 anos, é uma das poucas moradoras que não foram vítimas. Com medo, ela colocou cerca elétrica no muro e alarme nos portões, portas e janelas da casa. A residência dela está em obras e os portões precisam ficar abertos, mas ela não descuida. "As portas ficam trancadas. Fico o tempo inteiro cuidando. Quando o pedreiro vai buscar alguma coisa no fundo, fico olhando a frente de casa pela janela".

 Vítimas
O imóvel do representante comercial de 48 anos, que teve a casa invadida, possui muros altos e ainda há cachorro, mesmo assim o bandido entrou, em plena manhã. O trabalhador tinha saído de casa para levar a esposa ao dentista e deixou o neto de nove anos no local estudando, pois tinha prova na escola. O ladrão entrou por um espaço entre o muro do vizinho, onde há cerca elétrica, e o dele, desparafusou uma janela de blindex e entrou no interior do sobrado. Armado com revólver, rendeu o menino, trancou-o no quarto e fugiu levando o notebook e o Ford Ka do representante comercial. O veículo foi localizado cerca de três horas depois, mas o bandido e o computador não.

À noite a vítima foi uma família que mora a poucas quadras da residência que foi alvo pela manhã. Dois assaltantes entraram na casa, renderam as três pessoas que estavam no local e fugiram com uma F-250, R$ 4,5 mil e aparelhos de celular. O veículo foi recuperado na madrugada e Thiago de Souza Cerqueiro, 25 anos, um dos bandidos, foi morto em troca de tiros com a Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe). O comparsa dele, Luis Cristiano Camargo Corrêa, 28 anos, acabou preso e o terceiro envolvido, Levi da Silva Gonçalves, 38 anos, está foragido.

Na manhã de quinta-feira, ladrões entraram em outra casa e furtaram diversos objetos. Em fevereiro deste ano, o alvo foi a residência da empresária Amália de Marco, 47 anos. Mesmo com muros altos e cerca elétrica, bandidos entraram na casa dela, furtaram vários produtos eletrônicos e ainda defecaram no sofá. Ela chamou a Polícia e, depois de uma hora sem ser atendida, colocou o móvel para fora e o incendiou. Foi só quando a fumaça já estava quase nos fios de transmissão de energia elétrica que os policiais chegaram.

Os moradores contam que sempre que há alguma festa nas residências e veículos de convidados ficam estacionados na via pública, sempre há um arrombado. Segundo eles, já houve casos em que todos os automóveis foram alvos. Conforme eles, um dos vizinhos tem contratado seguranças particulares sempre que faz algum evento na casa.

Suspeitos
Os moradores acreditam que os ladrões que têm agido na região se escondem nos terrenos baldios existentes e sabem da rotina das casas. "A impressão que a gente tem é que eles conhecem todo o movimento por aqui. Conhece mais da gente do que nossos vizinhos", suspeita Maria Lúcia.

Policiamento
Eles afirmam que falta policiamento na região e raramente são vistas viaturas. "O dia em que vi um carro da Polícia imaginei que tivesse acontecido alguma coisa, e tinha mesmo. Foi o assalto à casa da esquina", conta a dona de casa, referindo-se ao roubo à residência do representante comercial, que afirma: "Falta ronda aqui".

Leia Também