Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

OPERAÇÃO URAGANO

Artuzzi vai continuar preso decide Tribunal de Justiça

19 OUT 2010Por FERNANDA BRIGATTI E REDAÇÃO15h:24

Reiteradas práticas criminosas, materialidade das denúncias e citações do seu nome na Operação Owari que desbaratou esquema de lavagem de dinheiro. Essas foram as principais causas que levaram os desembargadores  - sete no total - a manter o prefeito Ari Artuzzi, de Dourados, na cadeia. Ele está recolhido em Campo Grande há 50 dias.

A Turma foi unânime em votar com o relator que decidiu pela manutenção de Artuzzi na prisão para o "bem da ordem pública". O prefeito, assim como seu vice Carlinhos Cantor, secretários municipais e vereadores foram presos depois de terem sido alvo de delação do jornalista Eleandro Passaia que gravou repasse de propina e diálogos comprometedores que foram entregues à Polícia Federal.  

O prefeito é acusado de improbidade administrativa, ou seja, desvio de dinheiro e pagamento de propina e teve a prisão decretada a pedido do Ministério Público.

Leia mais na edição de amanhã do jornal Correio do Estado

Leia Também