Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

NO EXTERIOR

Artesanato de Bonito é exportado para a Europa

23 ABR 2011Por BONITO INFORMA00h:00

O município de Bonito tem obtido desde o ano passado destaque nacional e internacional com um item que não faz parte dos seus atrativos turísticos, mas da sua cultura.

A excelente repercussão é resultado dos diversos trabalhos artesanais criados e produzidos pelas integrantes do grupo “Bonito Feito à Mão”, composto por bordadeiras da cidade que fabricam e comercializam bolsas, ecobags (mochilas para compras, evitando o uso de sacolas plásticas), aventais, toalhas e outros itens - decorativos e utilitários.

O grupo foi o primeiro em Bonito a exportar artesanato local para outros países, incluindo Holanda, Itália e Alemanha. No Brasil o grupo Safira Sedas, de São Paulo, lançou a coleção Aquário com estampas inspiradas nos peixes de Bonito criados pelas artesãs.

"Além do processo criativo que nosso trabalho envolve, temos como princípio valorizar a cultura regional. É uma questão de identidade”, afirma Albertina Gesser Orben, coordenadora do grupo. Os produtos são ilustrados com bordados de seis tipos de peixe: Piraputanga, Dourado, Pacu, Cachara, Pintado e Mato Grosso.

A idéia é incorporar novos motivos nas próximas coleções, incluindo pássaros e plantas nativas de Bonito e da região.

A iniciativa data de 2007 quando com apoio do SEBRAE, da Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio e da Divisão de Cultura foi realizado o primeiro encontro do grupo, com 27 participantes, juntamente com oficinas de qualificação.

“Nosso grupo diminuiu bastante desde então, mas se consolidou”, afirma Albertina. “Hoje trabalhamos com 7 bordadeiras, três costureiras terceirizadas e temos há mais de dois anos oficina e loja em um excelente ponto, na Rua Pilad Rebuá (1956), além de expectativas cada vez mais promissoras”, conclui.

O grupo, que é integrado pelas artesãs Lourdes Rocha Souza, Crisciane Gomes da Silva, Maria Aparecida Flores Balbuena, Neuza da Cruz Jacques, Terezinha Bertolini e Horacilda Pasold - além da coordenadora Albertina – têm agora como objetivo imediato a sua formalização, com a criação, já em andamento, da “Associação das Bordadeiras Bonito Feito á Mão”.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também