Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

terça, 19 de fevereiro de 2019 - 22h20min

Arruda almoça comida caseira e recebe a mulher

14 FEV 10 - 04h:46
Um dos advogados do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, Thiago Brugger disse, ontem, que seu cliente está menos abatido e acordou melhor. Arruda está preso desde a última quinta-feira por determi nação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília. O advogado visitou Arruda, mas não soube dizer se ele dormiu a noite toda. Arruda almoçou por volta das 13h. A comida foi trazida por um funcionário. No cardápio, arroz, feijão, bife e bata frita, feitos em casa. Flávia Arruda, mulher do governador afastado, visitou o marido na manhã de ontem. Ela ficou pouco mais de uma hora no local e entrou sem ser vista. Essa seria a segunda visita de Flávia. Arruda deve passar o carnaval na cadeia depois que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio de Mello, não concedeu habeas corpus para que ele respondesse em liberdade à acusação de subornar testemunha do esquema do mensalão do DEM. O governador nega as acusações e a defesa alega que ele não teve direito de se defender. Na PF, o governador ganhou uma cama para ter mais conforto e não terá de dormir mais nos sofás que ficam na sala onde ele foi colocado. A sala, de cerca de 40 metros quadrados, é maior do que muitas quitinetes de Brasília e tem ainda ar-condicionado, TV e uma mesa de reuniões. Segundo a assessoria de imprensa da PF, é o gabinete da diretoria do Instituto Nacional de Criminalística. Na última quinta-feira, o diretor da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, negou a existência de tratamento privilegiado a Arruda. Segundo ele, a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de preservar a imagem do governador durante o cumprimento do mandado de prisão é regra na corporação. Diferentemente de Arruda, outras cinco pessoas que também tiveram a prisão preventiva decretada por tentativa de obstrução das investigações estão presas na penitenciária da Papuda. São eles o ex-diretor da CEB (Companhia Energética de Brasília) Haroaldo de Carvalho, o sobrinho e assessor de Arruda (sem partido) Rodrigo Arantes, o ex-secretário de Comunicação do DF Welington Moraes e o servidor aposentado do DF Antônio Bento. O ex-deputado distrital Geraldo Naves foi transferido ontem para a Papuda. Todos são acusados de participar da tentativa de suborno ao jornalista Edmilson Edson dos Santos, o Edson Sombra. A tentativa foi flagrada em vídeo pela PF. A prisão preventiva foi decretada na quinta-feira pelo STJ. (Fonte R7).
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CRISE NO GOVERNO

Contra crise, Bolsonaro pede que equipe trate Bebianno como 'página virada'

FUTEBOL 2019

Elenco do Fluminense faz greve e não treina em protesto por falta de salários

BRASIL

Pacote anticrime não atrapalha andamento da reforma da Previdência, diz Moro

CRISE NO GOVERNO

Exonerado, Bebianno retira foto com Bolsonaro em rede social

Mais Lidas