Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VALE VAGA PARA O MUNDIAL

Aquidauana recebe etapa do brasileiro de Canoagem

Aquidauana recebe etapa do brasileiro de Canoagem
03/05/2014 12:45 - O Pantaneiro


Falta apenas uma semana para a cidade de Aquidauana, conhecida por revelar grandes talentos da canoagem, se tornar a capital brasileira da modalidade. Nos dias 10 e 11 de maio, sábado e domingo, Piraputanga recebe a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Canoagem de Descida, que vai acontecer nas águas do Rio Aquidauana. Os três primeiros colocados de cada categoria serão convocados para disputar o Mundial de Descida, marcado para o mês de junho, na Itália.

Segundo o presidente do Clube de Canoagem de Aquidauana, Roberto Girotto, além de Mato Grosso do Sul, canoístas do Rio de Janeiro, Santa Catarina, Espírito Santo, São Paulo e Mato Grosso já confirmaram presença na etapa pantaneira. "Vários atletas já estão fazendo suas inscrições e pretendem chegar em nossa cidade uns três dias antes do evento, movimentando os hotéis, pousadas e restaurantes", destaca Girotto.

Os treinos livres da competição vão acontecer no sábado, e a prova oficial será na manhã de domingo, com largada às 09 horas, na Corredeira do Serrano, e chegada no Pesqueiro do Bil. "O percurso é de corredeiras, e vencerá o canoísta que fazer o menor tempo", explica o presidente do Clube de Canoagem.

Girotto lembra, ainda, que o percurso foi definido pelos canoístas sul-mato-grossenses, que visitaram e viram o grande potencial de Piraputanga, local conhecido por ter fortes corredeiras e águas turbulentas.

A competição é organizada pela CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem), Federação de Canoagem Sul-Mato-Grossense e pelo Clube de Canoagem de Aquidauana, com apoio da Prefeitura de Aquidauana - através da Fema (Fundação de Esporte do Município de Aquidauana), Fundesporte-MS (Fundação do Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul) e do Governo do Estado.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?