Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Câmara Federal

Aprovada MP que prioriza mulher no Minha Casa, Minha Vida

20 JUN 12 - 15h:02Agência Câmara

O Plenário da Câmara Federal aprovou ontem (19) a Medida Provisória 561/12, que transfere a propriedade de imóveis financiados pelo programa Minha Casa, Minha Vida para a mulher em caso de separação. A MP seguirá para o Senado.

O texto aprovado, com parecer do deputado Hugo Motta (PMDB-PB), vale apenas para imóveis comprados durante o casamento ou união estável. No caso de haver filhos e de o pai ficar com a guarda deles após a separação, o imóvel ficará com ele.

A exceção à nova regra são os imóveis comprados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que possui normas próprias.

Segundo o governo, 47% dos contratos da primeira etapa do programa foram assinados por mulheres, e a nova regra revela a importância da mulher nas iniciativas sociais.

O texto também permite que mulheres de todas as faixas de renda entrem no Minha Casa, Minha Vida sem a necessidade de assinatura dos maridos. Até a edição da MP, isso era possível para aquelas com renda familiar mensal inferior a R$ 1.395.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Número de mortos em desabamento de prédio em Fortaleza sobe para 9
TRAGÉDIA

Número de mortos em desabamento de prédio em Fortaleza sobe para 9

Na primavera índice de temporais e raios são maiores; saiba como se proteger
ESTAÇÃO DO ANO

Na primavera índice de temporais e raios são maiores; saiba como se proteger

Fla, Jesus e presidente do Palmeiras são denunciados pelo STJD por reclamações contra arbitragem
BRASILEIRÃO 2019

Fla, Jesus e presidente do Palmeiras são denunciados pelo STJD por reclamações contra arbitragem

Ventos fortes derrubam cerca de parque ecológico
CAMPO GRANDE

Ventos fortes derrubam cerca de parque ecológico

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião