Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Apreendidas mais de três toneladas de maconha em madeira

20 OUT 2010Por Thiago Gomes03h:05



Três toneladas de maconha provenientes do Paraguai, saindo pelo Mato Grosso do Sul, foram apreendidas na Rodovia Castelo Branco, em Araçariguama e Itu, no interior de São Paulo. Transportado em dois caminhões e interceptado na segunda-feira por agentes da Polícia Federal de Sorocaba, o carregamento de drogas estava escondido no meio de peças de madeira que supostamente seriam maciças. Três pessoas foram presas e responderão pelo crime de tráfico internacional de drogas.
De acordo com as informações liberadas ontem, pela Polícia Federal de Sorocaba, a operação que culminou com o flagrante foi deflagrada a partir de um telefonema  anônimo, dando conta que veículos oriundos de Coronel Sapucaia, no Mato Grosso do Sul, e transportando maconha, passariam pela Castelo Branco.
O trajeto previa passagem pelo Estado de São Paulo, mas simulando um suposto destino final no Estado do Paraná. Contudo, a carga transportada destinava-se a Itanhaém, litoral paulista.

Flagrante
Abordagem policial foi feita em dois pontos da Rodovia Castelo Branco, nos municípios de Araçariguama e Itu, a dois caminhões com cargas de madeira inicialmente. De imediato, os federais constataram irregularidade nas cargas por diferença entre destinatário em nota fiscal e recebedor efetivo.
Numa vistoria mais rigorosa, os agentes da PF descobriram que se tratavam de toras esculpidas ou montadas, e que dentro delas encontravam-se escondidos centenas de tabletes de maconha, com peso bruto aproximado de pouco mais de 3,1 mil quilos da droga.  

Estratégia
Conforme os policiais, os traficantes elaboraram um plano de atravessar a Castelo Branco sem serem percebidos. Para isso, fizeram toras de madeira maciça, semelhantes a baús, e colocaram a maconha dentro de cada uma delas, como se fossem caixas lacradas.
O que despertou a atenção dos agentes que participavam da operação foi o fato da madeira transportada pelos dois veículos ser de “baixíssima” qualidade. “Era muita quantidade de madeira para pouca rentabilidade”, ressaltou um  policial federal.
De acordo com os agentes,  a madeira foi apenas uma tentativa para burlar a fiscalização rodoviária e não chamar atenção para a verdadeira natureza da carga. Policiais reconheceram que se não fosse o setor de inteligência da PF, juntamente com a denúncia anônima, dificilmente teria havido êxito na apreensão da droga.

Apreensões
Foram apreendidos aproximadamente 44 metros cúbicos de madeira serrada; os dois caminhões (um “truck” e uma carreta); e cerca de R$ 4 mil em dinheiro, além da carga de maconha. Os caminhões que transportavam a droga - o Volvo, placas HRO-9884, de Amambaí (MS), e um Iveco -  ficaram retidos no pátio da Polícia Federal.
Ainda de acordo com as informações, das três pessoas presas com o carregamento de maconha, uma já registra passagem policial pelo crime de tráfico e encontrava-se cumprindo o final da pena em regime condicional. A PF não divulgou o nome dos envolvidos, já que as investigações em torno do caso vão prosseguir.

Leia Também