Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Aposentados trocam cartão de crédito por empréstimo

10 MAI 10 - 06h:24
Brasília

Endividados, os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que operam com o crédito consignado, estão trocando o cartão de crédito, normalmente mais caro, por empréstimo pessoal. O objetivo é abrir espaço no orçamento para pegar ainda mais dinheiro emprestado.
E o governo já está de olho no ritmo de crescimento do crédito consignado para que não haja descontrole e descumprimento do limite de comprometimento de renda, que é de 30%. Na semana passada, o Ministério do Planejamento anunciou restrições à concessão desse tipo de crédito para os servidores públicos da ativa e aposentados. As operações para os beneficiários do INSS, no entanto, não tiveram alteração.
Pelas regras do crédito consignado, os beneficiários do INSS podem comprometer até 30% de seu benefício previdenciário com empréstimo. Mas, se o aposentado ou pensionista quiser ter também um cartão de crédito, a distribuição dos 30% muda: 20% fica para o empréstimo e 10% para os gastos no cartão.

Para o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical, João Batista Inocentini, muitos dos beneficiários do INSS estão optando pelo cancelamento do cartão para ter um fôlego maior para ampliar os gastos. O problema é que esses aposentados, ao optarem pela renegociação, pegam um empréstimo maior do que o necessário para pagamento das dívidas.

Com o elevado endividamento e cancelamento de cartões, as operações feitas pelos aposentados e pensionistas do INSS com dinheiro de plástico caíram 73,5% em março na comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 22,3 mil transações. Em valores, os gastos nos cartões despencaram 85,3%, passando de R$ 99,71 milhões em março de 2009 para R$ 14,63 milhões no terceiro mês desse ano.
“Os aposentados perceberam que não era vantajoso ficar travado com uma instituição financeira por causa de um cartão, que consumia 10% da margem consignável. Por isso, eles estão migrando para o crédito”, explicou o diretor-adjunto de produtos e financiamentos da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Ademiro Vian.

Mas mesmo com a redução das operações com cartão, as transações com crédito consignado (soma dos empréstimos com a utilização do cartão de crédito) para o aposentado e pensionista continuam bombando.
O crescimento está sendo sustentado pelo empréstimo direto. Em março, as operações com crédito consignado somaram R$ 2,58 bilhões, expansão de 111% sobre o mesmo período de 2009. Segundo Vian, esse aumento gera preocupação, mas as instituições financeiras estão atentas para impedir um endividamento excessivo do aposentado.

O presidente da Associação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da Previdência Social do Distrito Federal (Asaprev-DF), João Pimenta, concorda que os aposentados com crédito consignado estão abrindo mão do cartão para ampliar a margem de empréstimos de 20% para 30%. “No caso do empréstimo, é dinheiro na mão”, afirmou. Pimenta destacou que está preocupado com o patamar de endividamento dos aposentados, que ficam renegociando suas dívidas para pegar mais empréstimos. “O consignado está deixando o aposentado com a corda no pescoço. Isso é igual dinheiro de agiota”, disse.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Polícia investiga denúncia de criança estuprada por adolescente em associação de câncer infantil
CAMPO GRANDE

Mãe denuncia que filho foi estuprado por adolescente em instituição contra o câncer

Requalificação da 14 de Julho<br> já tem 85% das obras concluídas
REVIVA CAMPO GRANDE

Requalificação da 14 já tem 85% das obras concluídas

Adélio diz que esfaqueou Bolsonaro "após ouvir voz de Deus"
PRESO EM CAMPO GRANDE

Adélio diz que esfaqueou Bolsonaro "após ouvir Deus"

O primeiro robô brasileiro <br>com Inteligência Artificial, o Tinbot,<br> vêm à Campo Grande
TECNOLOGIA

O primeiro robô brasileiro com Inteligência Artificial, o Tinbot, vêm à Campo Grande

Mais Lidas