Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Após vídeo intimo vazar, zagueiro gremista é processado por mulher

Após vídeo intimo vazar, zagueiro gremista é processado por mulher
01/03/2014 05:00 - r7


Um mês após um vídeo íntimo envolvendo o zagueiro Saimon ter vazado na internet, o jogador do Grêmio está sendo processado por uma das mulheres envolvidas nas imagens. A ação foi ajuizada na Justiça comum no dia 13 de fevereiro e distribuída para a 6ª Vara Cível de Porto Alegre (RS).

O site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul não informa mais detalhes sobre o processo, uma vez que ele corre parcialmente em sigilo. Inicialmente, o juiz Oyama Assis Brasil de Moraes havia indeferido o segredo de justiça, uma vez que o vídeo teve ampla divulgação pela internet. Mas os advogados da garota L.R.S recorreram e o magistrado impôs que o processo fosse visualizado apenas pelas partes interessadas e seus advogados.

A jovem também acionou na Justiça o meio-campo Mithyuê, que já defendeu o Grêmio e atualmente joga pelo Pelotas.

No vídeo, que caiu na rede mundial no final de janeiro, quando o Grêmio vazia a pré-temporada na cidade de Bento Gonçalves (Serra Gaúcha), Saimon está recebendo sexo oral de duas jovens. Após toda a repercussão, a diretoria do Tricolor liberou o zagueiro para conversar com os seus advogados e ainda ofereceu apoio jurídico.

Por meio de uma nota oficial, o zagueiro de 22 anos alegou que o vídeo fora gravado há mais de dois anos, antes de começar a namorar Vitória Sulczinski, que foi miss Rio Grande do Sul em 2013.

Revelado pelas categorias de base do Grêmio, Saimon não tem tido chances com o treinador Enderson Moreira e ainda não jogou nesta temporada.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!