Sexta, 22 de Junho de 2018

Após tiroteio em fazenda de Daniel Dantas, reféns são libertados

19 ABR 2009Por 19h:45
     

        Da redação

        Um tiroteio no sábado entre trabalhadores sem-terra e seguranças resultou em feridos e em cinco reféns, que já foram libertados neste domingo, na fazenda de uma empresa ligada ao grupo Opportunity, pertencente ao banqueiro Daniel Dantas, no Pará.

        As informações são do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e da assessoria de imprensa da fazenda, mas ainda não há uma confirmação precisa do número de feridos. O MST fala em nove feridos, enquando uma fonte ligada ao Opportunity diz que são oito e a assessoria da fazenda relata apenas dois.

        A fazenda Espírito Santo, no município paraense de Eldorado dos Carajás, está ocupada por membros do MST desde fevereiro. Na ocasião, o MST alegou ter invadido a fazenda em protesto contra declarações do presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que havia dito que repasses de verbas públicas ao movimento são ilegais.

        Segundo a assessoria do MST, o tiroteio do sábado ocorreu quando os trabalhadores voltavam de uma mobilização em homenagem aos mortos no massacre. Eles teriam sido emboscados por seguranças da fazenda.

        Ainda de acordo com o MST, nove pessoas ficaram feridas no tiroteio. As vítimas teriam sido encaminhadas para um hospital no município de Xinguara.

        De acordo com a assessoria da Agropecuária Santa Bárbara, proprietária da fazenda, os trabalhadores, que tomaram posse da portaria da fazenda em fevereiro, teriam roubado um caminhão que levava material de construção para a sede do local.

        Cinquenta trabalhadores teriam subido no caminhão, armados, em direção à sede, para tomá-la, quando entraram em um tiroteio com os seguranças. Segundo a assessoria, um segurança foi baleado no olho e um trabalhador, conhecido como "Índio", foi "atingido". Ambos foram levados para um hospital em Marabá.

        O MST afirmou que três trabalhadores estavam sendo mantidos reféns por seguranças na fazenda, enquando a assessoria da fazenda disse que os reféns eram quatro jornalistas e uma advogada da Fazenda, que passaram a noite sob poder dos invasores, mas já foram libertados.

Leia Também