Quarta, 17 de Janeiro de 2018

Após reunião tensa, destino de Braga está nas mãos do Conselho de Ética

21 MAI 2008Por 20h:29
     

LIDIANE KOBER

 

Depois de reunião tensa realizada anteontem à noite, o PDT transferiu a decisão sobre o destino do deputado estadual Antônio Braga, que é acusado de causar intrigas no partido, para as mãos do conselho de ética. A solução foi uma medida intermediária, já que o diretório municipal ficou dividido. O grupo do deputado federal Dagoberto Nogueira defendia a expulsão imediata do parlamentar. Por outro lado, a ala ligada a Braga queria o arquivamento do caso.

 

Até bate-boca foi registrado no encontro da última terça-feira. Porém, após o tumulto, os ânimos se acalmaram e por unanimidade o partido decidiu encaminhar o processo que pede a expulsão do parlamentar ao conselho de ética. Dos 45 membros do diretório municipal, 36 compareceram à reunião.

 

Apesar da pressão dos pedetistas, que não gostaram nem um pouco das críticas que o deputado desferiu contra a indicação de Dagoberto para ocupar a vaga de vice na chapa do prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), o pedido de expulsão do parlamentar deverá ser esquecido. "Dificilmente ele (Braga) será afastado da legenda. Mas, que irá sentir, irá. Talvez, assim, aprenda a segurar a língua", comentou o presidente municipal do PDT, Loester Nunes.

Leia Também