Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

Reação

Após protestos e resoluções federais, etanol tem queda de até 23% na Capital

12 MAI 2011Por Laís Camargo20h:00

Mais de 200 carros abasteceram R$ 0,50 pedindo nota fiscal no protesto 'Na Mesma Moeda' esta segunda-feira (9) na Capital. A ação somou-se a reclamações dos donos dos postos e medidas nacionais e a reação foi rápida – o preço do etanol, que chegou a R$ 2,59 o litro na semana passada, hoje foi encontrado a R$ 1,99 em vários postos da Capital, variando 23%.

Hoje a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica) divulgou balanço do início da safra, outro fator que causou a queda nos preços. A redução nas usinas foi de 40%, mas o consumidor só viu uma parte desta queda nas bombas de combustível. A justificativa do Sindicato dos Petroleiros (Sinpetro) para a demora na queda é a estocagem do produto no preço antigo. Até que acabem os litros armazenados, a queda será gradativa.

A gasolina também já apresenta queda. Segundo a pequisa da Agência Nacional de Petróleo (ANP), entre os dias 1º e 7 de maio, o preço médio do litro do combustível era de R$ 2,89. Hoje, a reportagem do Portal Correio do Estado encontrou o produto por até R$ 2,77.

Leia Também