Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

RIO DE JANEIRO

Após massacre, 19 alunos pedem transferência de escola no Rio

18 ABR 2011Por FOLHA ONLINE12h:12

Quase duas semanas após o massacre que deixou 12 adolescentes mortos na escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio, pelo menos 19 dos 1.150 alunos pediram transferência do colégio, segundo a direção da unidade.

O colégio será reaberto nesta segunda-feira, às 13h, pela primeira vez desde a chacina, para atividades de estudantes da 9ª série.

Não haverá aulas regulares, apenas encontros no pátio e na quadra de esportes. Os demais estudantes, inclusive os da 8ª série, que tiveram contato direto com o assassino Wellington Menezes de Oliveira, 23, só retornarão a partir de terça-feira (19), em horário reduzido, nos três turnos.

No último sábado (16), um grupo de cerca de cem voluntários, funcionários e ex-alunos fizeram uma reforma nas instalações da unidade. Na parte externa da escola, o muro que era da cor verde foi pintado de branco. No interior, as salas de aulas foram reorganizadas.

Vídeos

Na última sexta (15), a polícia divulgou novos vídeos e fotos do atirador. Em um dos vídeos, com 2 minutos e 40 segundos de duração, ele lê um esboço da carta que foi encontrada em seu corpo no dia do massacre. Em outro, ele relembra humilhações sofridas na escola.

Em novo vídeo, o atirador diz que quer que o "ocorrido sirva de lição". Ele também faz apologia ao uso de armas e explosivos.

Leia Também