Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MERCADORIA

Após aumento do IOF, procura por dólar sobe

13 JAN 14 - 14h:28FOLHA PRESS

A procura por dólar e outras moedas em espécie aumentou até 40% desde que o governo elevou, no fim de dezembro, a cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) no cartão de débito, saques em moeda estrangeira no exterior, compras de cheques de viagem (traveler cheque) e carregamento de cartões pré-pagos com moeda estrangeira.

A demanda pelos cartões pré-pagos caiu na mesma proporção, segundo corretoras de câmbio e bancos consultados pela Folha de S.Paulo. A avaliação, no entanto, é de que a queda ficará aos poucos mais amena, uma vez que este tipo de produto oferece vantagens que, para alguns consumidores, compensam o imposto maior.

"Fazemos cerca de 4 mil operações por dia. Antes, cerca de 50% desse total era com cartões pré-pago. Hoje, o percentual caiu para 30%. Houve uma clara migração para o dólar em espécie", diz Alexandre Fialho, diretor da Cotação, corretora do Banco Rendimento.

O diretor ressalta que alguns grupos de consumidores continuarão utilizando cartões pré-pagos, mesmo com a tributação maior. É o caso das pessoas que vão fazer intercâmbio no exterior por períodos longos, de seis meses, por exemplo.

"O pai que vai mandar o filho para uma temporada de estudos de seis meses na Austrália não vai preferir que ele leve todo o dinheiro que será utilizado nesse período em espécie, pois o risco de perda ou roubo é muito grande. As facilidades do cartão pré-pago, como o recarregamento à distância e o acompanhamento do extrato on-line, falam mais alto do que o imposto, neste caso", afirma.

O acompanhamento do extrato on-line também é possível para quem utiliza o cartão de crédito comum, com imposto igualmente de 6,38%. A diferença é que no cartão pré-pago a taxa de câmbio é sabida no momento em que o consumidor recarrega o cartão e, no cartão de crédito, apenas quando a fatura estiver fechada, no mês seguinte.

"Essa é uma vantagem bastante interessante, que pesa ainda mais em um cenário de forte oscilação do câmbio, como o atual", diz Luiz Almeida, vice-presidente de marketing da Super. "Quando o consumidor vê que a cotação do dólar caiu, sabe que é um dia bom para recarregar o cartão pré-pago. Assim, evita uma surpresa no futuro", acrescenta.  

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Everton lamenta derrota para Fortaleza, mas pede foco para decisão contra o Flamengo
FUTEBOL

Everton lamenta derrota para Fortaleza, mas pede foco para decisão contra o Flamengo

No Japão, Bolsonaro terá encontro bilateral com presidente da Ucrânia
VIAGEM

No Japão, Bolsonaro terá encontro bilateral com presidente da Ucrânia

Número de mortos em desabamento de prédio em Fortaleza sobe para 9
TRAGÉDIA

Número de mortos em desabamento de prédio em Fortaleza sobe para 9

Na primavera índice de temporais e raios são maiores; saiba como se proteger
ESTAÇÃO DO ANO

Na primavera índice de temporais e raios são maiores; saiba como se proteger

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião