Quarta, 17 de Janeiro de 2018

Após 24 dias, gelo de granizo não derrete

11 MAI 2008Por 18h:05
     

        Antônio Viegas

        

Um fenômeno que nem mesmo meteorologistas da Embrapa conseguiram explicar está intrigando proprietários rurais de Fátima do Sul. O granizo de uma forte chuva que caiu há 24 dias continua no local e, em grande quantidade, em diversos locais atingidos pelo vendaval. São pedras que chegam ao tamanho de uma bolinha de tênis de mesa. A resistência das pedras de gelo é tamanha que a reportagem do Correio do Estado carregou algumas em uma pequena sacola improvisada por mais de cem quilômetros e elas não derreteram.

O meteorologista da Embrapa, Claudio Lazarotto, que esteve durante a semana no local, disse que não tem conhecimento de nenhuma ocorrência semelhante no país. Ele acredita que a conservação das pedras esteja ocorrendo pelo fato de elas estarem em um local de umidade e praticamente coberta por folhas e palhas das árvores que foram destruídas pela tempestade. No entanto admite ser muito tempo para o granizo se manter intacto e diante de uma temperatura considerável nesta época do ano, variando de 25 a 30 graus.

Leia Também