Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

CONTRA O CÂNCER

Após 2 anos, ativação da radioterapia do HU é adiada

29 OUT 2010Por MICHELLE ROSSI 04h:45

 Depois de dois anos de espera, o Hospital Universitário (HU) de Campo Grande ainda terá de comprar mais dois equipamentos para reativar o setor de radioterapia. A previsão era de que o serviço começasse a operar ainda no final deste mês. O diretor-clínico do HU, José Carlos Vieira Pontes, havia informado em setembro ao Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul (MPF/MS) que o equipamento estava consertado e só dependia de autorização da Vigilância Sanitária para começar a funcionar e assim desafogar a fila de espera de pacientes com câncer no Estado.

No entanto, a direção do hospital informou agora ao MPF que há necessidade da compra de um dosímetro clínico e monitor de área – responsáveis por medir a radiação emitida pelo aparelho de radioterapia. Sem os equipamentos, que são importados, a Vigilância Sanitária não autoriza a realização de sessões de radioterapia. A assessoria de imprensa do HU informou que hoje deve divulgar qual será a nova data estimada para a compra dos equipamentos. Ainda não há prazo para que o serviço seja regularizado no local.

 Espera
Atualmente, a lista de espera para o tratamento contra o câncer tem 166 nomes em Mato Grosso do Sul, segundo o MPF. A instituição cobra da Prefeitura de Campo Grande e do Governo do Estado a estruturação da radioterapia na rede pública de saúde. Existe a suspeita de que a lista de espera seja ainda maior, uma vez que as prefeituras do interior e também da Capital encaminham os pacientes para tratamento em outros hospitais, como em Barretos (SP).

Leia Também