segunda, 23 de julho de 2018

ÚLTIMOS QUATRO ANOS

Aplicação do FCO em MS quase triplicou

6 DEZ 2010Por Da Redação14h:35

Com o apoio do governo do Estado, os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) aplicados para o desenvolvimento econômico de Mato Grosso do Sul quase triplicaram nos últimos quatro anos. Até 2006 Mato Grosso do Sul recebia pouco mais de R$ 257 milhões de recursos do FCO aplicados. A partir de 2007 o saldo anual passou para R$ 348,088 milhões e em 2008 o valor deu um salto e chegou a R$ 894,806 milhões. De acordo com o diretor de governo do Banco do Brasil, Paulo Roberto Lopes Ricci, pelo menos até a última semana o Banco já havia contratado R$ 821 milhões em financiamentos com recursos do FCO em 2010.

Os números foram destacados pelo governador André Puccinell na manhã de hoje durante solenidade de assinatura de convênio entre o Banco do Brasil e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Com o convênio, os pequenos e miniempreendedores do Estado terão mais uma linha de crédito com recursos do FCO para financiamentos do BRDE como instituição operadora de crédito.

“A meta, através de um planejamento realizado com o governo do Estado, é chegar ainda este ano a R$ 1 bilhão de contratos em Mato Grosso do Sul”, ressaltou o diretor. O saldo total de investimentos do Fundo Constitucional de Financiamento já somam R$ 2,9 bilhões no Estado.

O convênio firmado com o BRDE deve elevar ainda mais o valor dos investimentos do FCO na economia sul-mato-grossense. “Este é mais um convênio que contribui para o desenvolvimento econômico e social deste Estado. A parceria com o BRDE solidifica o compromisso que as duas instituições têm com o crescimento da região. Porque assim o crédito chega ainda mais facilmente para os pequenos empreendedores e cria alternativas de desenvolvimento”, avalia Ricci.

O diretor de governo do Banco do Brasil lembra ainda que a instituição já foi responsável por financiar projetos econômicos com recursos do FCO em todos os 78 municípios sul-mato-grossenses.

Para o presidente do BRDE, José Moraes Neto, o Banco poderá ser responsável por grandes investimentos na economia de Mato Grosso do Sul neste momento em que é firmado o convênio com o Banco do Brasil e com a autorização do Banco Central para que a instituição instale seu escritório de financiamento na Capital.

Desde o ano passado o BRDE mantém uma agência de divulgação no prédio da Federação das Indústrias do Estado (Fiems). Somente no ano passado o BRDE já liberou financiamentos de R$ 31 milhões em Mato Grosso do Sul. De acordo com o presidente da instituição sulista, a meta para este ano é chegar aos R$ 100 milhões em financiamentos.

“O BRDE tem acesso a fontes de financiamento que podem ampliar os recursos, é desta forma que queremos elevar o saldo de aplicações e chegar a esta meta e o BRDE cumpre o seu papel que é o de levar desenvolvimento a todos os Estados do sul”, observa José Moraes Neto.

Como governador de Mato Grosso do Sul e vice-presidente do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), André Puccinelli agradeceu o BRDE por integrar o Estado entre os que recebem o benefício da instituição voltada para o fomento da região Sul e também aos componentes do Codesul pelo apoio e reconhecimento do potencial da economia sul-mato-grossense.
 

Leia Também