Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Coxim

Apesar das mortes, coordenador diz que tem realizado ações de combate à leishmaniose

31 MAR 2011Por Edição de Notícias17h:09

O coordenador de Controle de Vetores, Marcílio Centurion, afirmou em nota que tem realizado ações de controle da leishmaniose desde novembro de 2010 em Coxim. “Foram contratados pela secretaria de Saúde 20 funcionários para atuar no combate da doença”, escreveu no documento. Desse total, 10 atuam no bloqueio químico e os outros 10 no manejo ambiental, conforme a nota.

Ainda de acordo com o gerente, o trabalho de limpeza foi realizado em todas as áreas preconizadas pela CCV (Coordenação de Controle de Vetores), como os bairros Santa Maria, Senhor Divino e atualmente na Vila Bela, atingindo 3,7 mil imóveis. Já a borrifação química foi feita nos bairros onde tiveram notificações da leishmaniose em humanos.

Centurion lembrou que os funcionários encontram resistência de alguns moradores, mas as ações precisam ser desenvolvidas em 100% dos imóveis para que surtam o efeito esperado. “Pedimos a colaboração da população, para que consigamos realizar o trabalho em todas as residências de Coxim”, finaliza o documento.

MORTES – Esta semana, o Luiz Félix da Silva, de 88 anos, morreu por conta de uma leishmaniose visceral. O Edição de Notícias teve acesso, com exclusividade, a declaração de óbito assinada pelo médico Ademar Issao Tanaka.

É a segunda morte confirmada por conta de leishmaniose visceral em Coxim. Em setembro de 2010, o funcionário público municipal, João Gonçalves da Silva, de 55 anos, também foi vítima da doença. Um outro caso está em investigação.

Leia Também