Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 15 de fevereiro de 2019 - 23h07min

Estrada Parque

Apenas 50 quilômetros estão transitáveis

22 MAR 11 - 08h:32DA REDAÇÃO

Apenas 50 quilômetros da Estrada Parque, nas rodovias MS-184 e MS-228, estão liberados para tráfego. De acordo com o diretor-executivo da Agesul de Corumbá, Luiz Mário Anache, o trecho transitável e o do Lampião Aceso ao Porto da Manga.

O diretor da Agesul disse que o restante da rodovia "está todo interditado". Luiz Mário informou que a balsa no Porto da Manga está "paralisada" e não há acesso a Nhecolândia. A força-tarefa que o órgão estadual promovia para recuperar a Ponte 5 - chamada de Vazante 5 - vai ter de reconstruir o acesso. "A ponte rodou e agora são pelo menos trinta dias para a reconstrução", antecipou Anache.

No começo da semana passada houve a necessidade inicial de interdição de 33 quilômetros da Estrada Parque Pantanal Sul entre o rio Miranda até a Curva do Leque (MS-184). O grande volume de água - proveniente da cheia nos rios pantaneiros - encobriu a via tomando conta da pista. Com isso as condições de trânsito de veículos ficaram comprometidas. A situação se agravou com o rompimento das cabeceiras de três pontes, nas proximidades da Fazenda Boa Sorte, na MS-184. Posteriormente, a Agesul interditou o tráfego de veículos em 41 quilômetros da Estrada Parque, chegando ao acesso da região do Passo do Lontra.

Em 28 de fevereiro, a Agesul também teve de interditar parte da rodovia. A decisão foi tomada por conta da forte chuva que havia caído em Corumbá. A interdição, daquela vez, foi no quilômetro 4,5 da MS-228, nas proximidades da Band'Alta. A grande quantidade de água pluvial que descia do Morro Grande tomou conta da pista e chegou a formar correntezas naquele trecho.

Com 120 quilômetros totais de extensão, a rodovia, que compreende a MS-184 e a MS-228, é a principal via de ligação entre a região do Pantanal da Nhecolândia e Corumbá. Além de ser a principal rota para o setor pecuário, o turismo contemplativo é atrativo para quem transita pela Estrada Parque.

 

Com informaões do Diário Online

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

TRAGÉDIA

Funcionários da Vale são presos por rompimento de barragem de Brumadinho

BRASIL

União pagou R$ 565 milhões em dívidas atrasadas de estados em janeiro

TRAGÉDIA

Procuradoria defende júri popular para acusados por tragédia em Boate Kiss

TRAGÉDIA

Justiça determina que Vale retire animais das áreas de risco em Barão de Cocais

Mais Lidas