Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Apenas 12% aprovam atuação da Câmara de Campo Grande

Apenas 12% aprovam atuação da Câmara de Campo Grande
02/02/2010 23:17 - LIDIANE KOBER


Pesquisa do Ibrape para o Correio do Estado mostra a insatisfação da população de Campo Grande com o desempenho da Câmara Municipal. Segundo o levantamento, 37% dos entrevistados consideram ruim ou péssimo o trabalho desenvolvido pelos vereadores e 31% avaliaram como regular. Da mesma forma, foi analisado o desempenho do presidente do Poder Legislativo, vereador Paulo Siufi (PMDB), que figura como um dos piores colocados na lista dos mais atuantes da Casa. Apenas 12% dos campograndenses consideraram ótima ou boa a atuação da Câmara Municipal e 20% dos entrevistados não opinaram. Para efeito de comparação, a mesma pesquisa revelou que 65% dos campo-grandenses consideram a administração do prefeito Nelsinho Trad (PMDB) ótima ou boa e 68% aprovam o Governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os homens são os que menos aprovam a atuação dos vereadores, ao contrário das mulheres que, no resultado distribuído por grupos, deram a melhor nota para o Poder Legislativo. Segundo a pesquisa, apenas 7% dos entrevistados do sexo masculino avaliaram como ótimo ou bom o desempenho da Câmara e 41% como ruim ou péssimo. Por outro lado, 17% das mulheres resumiram como ótimo ou bom o trabalho da Casa e 33% como ruim ou péssimo. Em relação à faixa etária dos entrevistados, os mais jovens são os que menos aprovam a atuação dos vereadores. Entre as pessoas de 16 a 29 anos, apenas 8% consideraram como ótimo ou bom o desempenho da Câmara e 40% como ruim ou péssimo. Em contrapartida, 15% dos entrevistados da faixa etária entre 46 e 60 anos avaliaram como ótimo ou bom o trabalho do Poder Legislativo e 34%, como ruim ou péssimo. Ao dividir os entrevistados por situação econômica, os com melhor poder aquisitivo são os que mais aprovam o desempenho dos vereadores. Conforme a pesquisa, 15% de quem recebe mais de seis salários mínimos considera ótimo ou bom o trabalho da Câmara e 34%, ruim ou péssimo. Enquanto isso, apenas 10% dos entrevistados que ganham até um salário mínimo aprovam a atuação do Poder Legislativo e 40% reprovam. No quesito escolaridade, 15% dos entrevistados com ensino médio completo consideram ótimo ou bom o desempenho dos vereadores e 35%, ruim ou péssimo. Por outro lado, entre os analfabetos e os de ensino fundamental, apenas 10% aprovaram o trabalho da Câmara e 40% reprovaram. O mais atuante O vereador Alcides Bernal (PP) foi considerado o mais atuante da Câmara Municipal, conforme 12,5% dos entrevistados. Em segundo lugar, figura Magali Picarelli (PMDB), com 7,4% da preferência dos campo-grandenses. Em terceiro, apareceu o vereador Carlão (PSB), segundo 3,3% dos entrevistados. Em contrapartida, entre os vereadores citados pelo entrevistado, Paulo Pedra (PDT) figura como o menos atuante, com a preferência de apenas 0,4% dos campo-grandenses. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Siufi, aparece logo atrás. De acordo com a pesquisa, somente 0,6% dos entrevistados o consideram o mais atuante. O vereador Cristóvão Silveira (PSDB) também foi lembrado por apenas 0,6% dos eleitores. Já 55,1% da população de Campo Grande não considera nenhum dos 21 vereadores atuantes e 10,7% não opinaram. A pesquisa do Ibrape ouviu 464 pessoas, entre 26 e 29 de janeiro. A margem de erro do levantamento é de quatro pontos percentuais.

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...