Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 15 de dezembro de 2018

Apenas 12% aprovam atuação da Câmara de Campo Grande

2 FEV 2010Por LIDIANE KOBER23h:17
Pesquisa do Ibrape para o Correio do Estado mostra a insatisfação da população de Campo Grande com o desempenho da Câmara Municipal. Segundo o levantamento, 37% dos entrevistados consideram ruim ou péssimo o trabalho desenvolvido pelos vereadores e 31% avaliaram como regular. Da mesma forma, foi analisado o desempenho do presidente do Poder Legislativo, vereador Paulo Siufi (PMDB), que figura como um dos piores colocados na lista dos mais atuantes da Casa. Apenas 12% dos campograndenses consideraram ótima ou boa a atuação da Câmara Municipal e 20% dos entrevistados não opinaram. Para efeito de comparação, a mesma pesquisa revelou que 65% dos campo-grandenses consideram a administração do prefeito Nelsinho Trad (PMDB) ótima ou boa e 68% aprovam o Governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os homens são os que menos aprovam a atuação dos vereadores, ao contrário das mulheres que, no resultado distribuído por grupos, deram a melhor nota para o Poder Legislativo. Segundo a pesquisa, apenas 7% dos entrevistados do sexo masculino avaliaram como ótimo ou bom o desempenho da Câmara e 41% como ruim ou péssimo. Por outro lado, 17% das mulheres resumiram como ótimo ou bom o trabalho da Casa e 33% como ruim ou péssimo. Em relação à faixa etária dos entrevistados, os mais jovens são os que menos aprovam a atuação dos vereadores. Entre as pessoas de 16 a 29 anos, apenas 8% consideraram como ótimo ou bom o desempenho da Câmara e 40% como ruim ou péssimo. Em contrapartida, 15% dos entrevistados da faixa etária entre 46 e 60 anos avaliaram como ótimo ou bom o trabalho do Poder Legislativo e 34%, como ruim ou péssimo. Ao dividir os entrevistados por situação econômica, os com melhor poder aquisitivo são os que mais aprovam o desempenho dos vereadores. Conforme a pesquisa, 15% de quem recebe mais de seis salários mínimos considera ótimo ou bom o trabalho da Câmara e 34%, ruim ou péssimo. Enquanto isso, apenas 10% dos entrevistados que ganham até um salário mínimo aprovam a atuação do Poder Legislativo e 40% reprovam. No quesito escolaridade, 15% dos entrevistados com ensino médio completo consideram ótimo ou bom o desempenho dos vereadores e 35%, ruim ou péssimo. Por outro lado, entre os analfabetos e os de ensino fundamental, apenas 10% aprovaram o trabalho da Câmara e 40% reprovaram. O mais atuante O vereador Alcides Bernal (PP) foi considerado o mais atuante da Câmara Municipal, conforme 12,5% dos entrevistados. Em segundo lugar, figura Magali Picarelli (PMDB), com 7,4% da preferência dos campo-grandenses. Em terceiro, apareceu o vereador Carlão (PSB), segundo 3,3% dos entrevistados. Em contrapartida, entre os vereadores citados pelo entrevistado, Paulo Pedra (PDT) figura como o menos atuante, com a preferência de apenas 0,4% dos campo-grandenses. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Siufi, aparece logo atrás. De acordo com a pesquisa, somente 0,6% dos entrevistados o consideram o mais atuante. O vereador Cristóvão Silveira (PSDB) também foi lembrado por apenas 0,6% dos eleitores. Já 55,1% da população de Campo Grande não considera nenhum dos 21 vereadores atuantes e 10,7% não opinaram. A pesquisa do Ibrape ouviu 464 pessoas, entre 26 e 29 de janeiro. A margem de erro do levantamento é de quatro pontos percentuais.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também