Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

URBANISMO

Aos 25 anos, Planurb exige apoio para projetar o futuro

19 AGO 12 - 00h:01MONTEZUMA CRUZ

A cidade favelada, estrangulada por 180 loteamentos, e num ritmo de crescimento de 8% anuais suplicava providências. Elas vieram, pelas mãos do então prefeito Juvêncio César da Fonseca, que administrou-a por duas vezes (1986/88 e 1993/97).

Outras capitais criavam seus institutos, logo chegou a vez de Campo Grande. “O Planurb faz parte da cultura municipal, se ele for esquecido, o prejuízo será grande, e de vez em quando o esquecem”, ele adverte. Bem a propósito, candidatos a prefeito anunciam o “fortalecimento” do instituto.

Aos 25 anos, o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Planurb), nascido na condição de Unidade de Planejamento Urbano de Campo Grande dá estrutura para a centenária cidade ultrapassar barreiras e alcançar 900 mil habitantes, o que está previsto para os próximos 15 anos.

“A cidade é a nossa razão de ser e não podemos construí-la sem que o povo goste dela”, alerta Juvêncio da Fonseca, 77 anos, ex-prefeito e senador da República, considerado por muita gente “o pai do Planurb”. Lembra o fato desse desenvolvimento ocorrer em pleno Centro-Oeste Brasileiro, distante dos grandes centros populacionais. 

LEIA MATÉRIA COMPLETA CLICANDO AQUI

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Polícias mudam rotina para se adequarem à Lei de Abuso de Autoridade

R$ 2 BILHÕES

'Somos escravos da lei', diz Bolsonaro sobre sanção de Fundo Eleitoral

PARTICIPAÇÕES MINORITÁRIAS

Governo quer arrecadar até R$ 4 bilhões com venda de ações que nem sabia que tinha

ALIANÇA PELO BRASIL

Bolsonaro: nenhuma denúncia de corrupção se abateu sobre nossos ministros

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião