Sábado, 23 de Junho de 2018

Anvisa quer simplificação de tributos sobre remédios

18 ABR 2008Por 17h:30
     

 

 

O chefe do Núcleo de Assessoramento Econômico em Regulação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Pedro José Bernardo, defendeu que os remédio recebam tratamento tributário igual ao que é dado aos produtos de cesta básica de alimentos, que pagam 7%, em média, de impostos.

 

Bernardo defendeu ainda que essa questão deve ser considerada nas discussões de encaminhamento da reforma tributária, cuja proposta de emenda à constituição tramita no Congresso. "Espero que a PEC 233, do Executivo, que trata da reforma tributária, simplifique e reduza a normatização do setor".

 

Ainda de acordo com técnico, além do ICMS, a maioria dos insumos farmacêuticos e medicamento desconta Imposto de Importação (II), em escala progressiva, que vai de zero a 18%, PIS, entre 0,65% e 1,65%, e CSLL, de 7,6% para empresas tributadas pelo lucro real e 3% para os outros regimes fiscais.

Leia Também