Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sexta, 16 de novembro de 2018

Anúncio de retaliação da União Europeia não deve afetar relação econômica com Mercosul

19 JUL 2012Por AGÊNCIA BRASIL22h:00

A decisão, anunciada por um grupo de deputados do Parlamento Europeu, de que a União Europeia suspenderá as negociações em curso com o Mercosul devido à destituição do ex-presidente paraguaio Fernando Lugo, não deve tornar-se realidade, segundo negociadores brasileiros. De acordo com esses diplomatas, os parlamentares se referem às questões políticas, e não econômicas e comerciais, entre os dois blocos.

No começo desta semana, o comissário do Comércio da União Europeia, o holandês Karel de Gucht, conversou com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, informando que a disposição dos europeus é de retomar o diálogo com o Brasil e os demais integrantes do Mercosul – Uruguai, Argentina e Venezuela.

O Brasil tem uma posição confortável, apesar da sinalização de eventuais impedimentos por parte do Parlamento Europeu de negociações com o Mercosul. A preservação das relações é garantida porque há uma parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia. A expectativa é que o assunto seja tema de uma reunião conjunta dos integrantes do Mercosul no final do mês.

Ontem (18), em Assunção, capital paraguaia, uma missão de deputados do Parlamento Europeu anunciou que a destituição de Lugo, em junho, gerou a interrupção das negociações, não só com os paraguaios, como também com os demais países do Mercosul.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também