Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Antônio João critica "venda" de seu partido

1 ABR 10 - 20h:48

O suplente de senador Antônio João Hugo Rodrigues, ex-presidente regional do PTB, manifestou sua indignação com o que classificou como "leilão aberto do PTB". Ele criticou a forma como o presidente do partido, Ivan Louzada, conduziu a negociação de aliança com o governador André Puccinelli (PMDB) em reunião realizada na noite de terça-feira. "Quando assumi a presidência do PTB, a primeira coisa que eu fiz foi tirar da porta do partido a placa de ‘vende-se’. Hoje, colocaram um outdoor lá", declarou.

Para Antônio João, os acordos de alianças partidárias implicam na formação de coligação e até no fornecimento de materiais de campanha, como "santinhos", cartazes e bandeiras. "Não posso imaginar que seja dinheiro, moeda sonante para distribuir para candidatos. Não me parece a coisa correta", lamentou.

O ex-dirigente do PTB criticou, ainda, a negociação da sigla com o PT. "Isso não é só o caso do André, é o caso do Zeca também, que dizem ter feito uma proposta por escrito que incluía dinheiro para o partido", enfatizou. "O Zeca, nesse aspecto, foi mais inteligente. Ele fez a reunião com o PTB e a gente ficou sabendo do suposto resultado. Na terça-feira (com André), foi uma reunião pública, aberta", observou.

Orcírio também teria oferecido ao PTB a vaga de candidato a vice-governador e duas secretarias, em caso de vitória no pleito eleitoral. "E o André ofereceu ‘milão, milão, milão’ e ninguém entendeu se é milão, se é milhão, se é brincadeira", disse Antônio João, referindo-se à declaração do governador, publicada ontem no Correio do Estado, aos petebistas que participaram do encontro que aconteceu na sede do partido.

"Estão vendo quem dá mais. Leilão é assim. Quem dá o maior lance, leva", disse. "É muito desagradável ver o partido sendo leiloado. Para a democracia, isso é triste".

Na opinião de Antônio João, o PTB deveria reunir todos os diretórios municipais para decidir apoio ao PT ou ao PMDB. Para o suplente, restringir o poder de decisão à executiva regional significa limitar à opinião do presidente, "porque todo presidente faz a executiva com a sua cara".

Apesar de integrar o PTB, Antônio João não participou da reunião com o governador. "Teve gente que estranhou porque eu não estava na reunião (de terça-feira). Eu não tinha que estar lá, não sou da Executiva. Sou apenas um filiado", comentou.

 

Anúncio

Segundo Ivan Louzada, a Executiva do PTB, composta por dez integrantes, vai discutir as propostas de André e Orcírio no dia 9 de abril, sexta-feira. A decisão será anunciada até o dia 15, mas pode ser questionada na convenção do partido, em junho. Para isso, seria necessária a apresentação de nova proposta de aliança assinada por 30% dos convencionais. Neste caso, o partido decidiria no voto entre apoiar o PT ou o PMDB. (colaborou Marcos Eusébio)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Exportações de carne podem fechar 2019 com resultado recorde

Inca alerta sobre uso de dispositivos eletrônicos para fumantes
SAÚDE

Inca alerta sobre uso de dispositivos eletrônicos para fumantes

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile
FORÇA AÉREA

Aeronave do Esquadrão Pelicano da Capital vai auxiliar buscas por avião no Chile

SAÚDE

Teste da Anvisa encontra agrotóxicos acima do permitido em alimentos

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião