segunda, 23 de julho de 2018

Anonymous ataca sites ligados ao governo em protesto contra a Rio+20

20 JUN 2012Por G121h:00

O movimento ativista hacker Anonymous iniciou a operação "#OPHackInRio" nesta quarta-feira (20), assumindo a autoria de ataques que picharam e dificultaram o acesso a sites do governo, da ONU e da Rio+20. Os sites invadidos foram substituídos por uma página trazendo um vídeo do coletivo, também publicado nesta quarta. Páginas de prefeituras, do Incra e da Polícia de Tocantins estão entre as comprometidas pelo grupo. Já o site da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Rio+20 apresentaram dificuldades no acesso.

O site da ONU no Brasil, segundo o grupo hacker no Twitter, foi atacado e ficou fora do ar por volta das 16h45min (de Brasília) desta quarta-feira. Já o da Rio+20, segundo o G1 apurou, apresentou dificuldade de acessos, mas o problema foi corrigido por volta das 17h20min.

Durante o final de semana dos dias 16 e 17 de junho, outros ataques já haviam sido direcionados ao site da conferência. As medidas de defesa adotadas pelo site tornaram a página indisponível em alguns locais fora do Brasil.

Em mensagem no Twitter, o grupo hacker disse que o Centro de Operações do Exército para a Rio+20 "é uma piada muito engraçada". O Exército formou uma parceria com com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), responsável pelo site do evento para evitar este tipo de ataques.

O G1 procurou o Comitê de Ciberdefesa do Exército, mas não obteve resposta sobre os ataques até o momento.

Leia Também