Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GOVERNADOR

André visita hoje Brasilândia e Chapadão

André visita hoje Brasilândia e Chapadão
25/04/2011 00:01 - da redação


O governador André Puccineli cumpre agenda nesta segunda-feira (25) nos municípios de Brasilândia e Chapadão do Sul. Na parte da manhã, ele participa das comemorações de aniversário de Brasilândia, quando assina convênios nas áreas de educação e assistência social e ainda recebe o título de “Cidadão Brasilandense” da Câmara de Vereadores da cidade.

A solenidade em Brasilândia acontece às 9 horas, na Praça da Pedra. Lá, o chefe do Executivo autoriza o repasse de R$ 260 mil ao município, destinados à construção do piso e cobertura da quadra de esportes da Escola Municipal Paulo Simões Braga, construção da quadra de esportes da Escola Municipal São Luiz e para a aquisição de veículo para o Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Chapadão do Sul

Às 15h30, já em Chapadão do Sul, o governador participa da entrega de 150 geladeiras do Programa Eficiência Energética da Enersul, em cerimônia que acontece na Praça de Eventos da cidade. No total, 200 residências foram beneficiadas pelas ações de economia.

Após a entrega, Puccinelli visita a obra de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água na região e as obras de readequação da MS-306. Por último, acontece a inauguração do Terminal Rodoviário de Chapadão do Sul. Na ocasião, André assina convênios para aquisição de veículo, materiais de consumo e permanentes para o Centro de Convivência do Idoso e o Projeto Música e Artes e para a reforma e ampliação da Escola Municipal da Comunidade Rural Pedra Branca.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!