LEI DE DIRETIZES ORÇAMENTÁRIAS

André prevê perdas na arrecadação e deposita esperança na União

André prevê perdas na arrecadação e deposita esperança na União
26/06/2012 14:00 - VÃNYA SANTOS


O governador André Puccinelli encaminhou à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2013. Em sua mensagem, ele destaca que “em virtude das recentes medidas adotadas pelo governo federal de estímulo ao consumo com a desoneração de tributos em decorrência da crise econômica mundial, que podem ocasionar perdas significativas na arrecadação estadual, a expectativa de arrecadação para o próximo exercício não permitirá uma programação mais consistente e desejada de ações voltadas ao atendimento das crescentes demandas da população sul-mato-grossense”.

Além disso, Puccinelli enfatiza em sua mensagem que “diante dessa perspectiva econômica desfavorável, esta administração terá que utilizar uma política de gestão financeira austera de controle de despesa, especialmente, da relacionada a viabilização da contrapartida local na captação de recursos externos e na atração de novos empreendimentos para o Estado, providência esta necessária a execução dos investimentos previstos para 2013, bem como a manutenção do crescimento econômico voltado a geração de emprego e renda”.

Diante desse quadro, afirma André que "com esse cenário, a receita estimada para 2013 concentra maior crescimento na arrecadação de recursos externos, especialmente com transferência voluntária da União e investimentos internos e externos”.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".