Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

André gastou 6 vezes mais que Orcírio na campanha

7 SET 10 - 21h:03
Fernanda Brigatti

O governador André Puccinelli (PMDB) já gastou R$ 7,6 milhões em sua campanha à reeleição. O montante é quase sete vezes maior do que o investido por seu principal adversário, o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT). O petista declarou ter gasto R$ 1,1 milhão da disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul.
As informações constam na segunda prestação de contas parcial dos candidatos, comitês e partidos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgada ontem pela Corte.
A principal despesa de Puccinelli foi com o abastecimento das contas de outros candidatos. Segundo o balancete do TSE, o governador investiu R$ 4,522 milhões em doações a outros candidatos. José Orcírio declarou não ter realizado esse tipo de procedimento.
O valor doado por Puccinelli é três vezes maior que o total investido por Orcírio em sua própria campanha. De acordo com as informações declaradas à Justiça Eleitoral, José Orcírio gastou R$ 1,141 milhão até agora. A maior parte desse dinheiro – R$ 790 mil – foram gastos com serviços de terceiros, que podem incluir, por exemplo, a contratação de cabos eleitorais. Com esse tipo de serviço, Puccinelli declarou ter gasto R$ 971,4 mil.
Na disputa pelo Senado, Delcídio do Amaral (PT), candidato a reeleição, declarou ter gasto ainda mais que José Orcírio, do seu partido, que concorre ao governo. Segundo os dados encaminhados ao TSE, Delcídio teve R$ 2,42 milhões em despesas. Assim como André Puccinelli, o maior gasto de Delcídio foi com comitês de outros candidatos, para os quais ele doou R$ 1,595 milhão.
O deputado federal Waldemir Moka (PMDB) declarou R$ 1,164 milhão em despesas no segundo mês de disputa, do quais R$ 505 mil foram doados a outros comitês.
Os candidatos Murilo Zauith (DEM) e Dagoberto Nogueira (PDT) foram os que menos tiveram despesas, segundo declaração ao TSE. O democrata declarou ter gasto R$ 153,9 mil e o pedetista R$ 144,2 mil. As despesas dos dois se concentraram na impressão e produção de material publicitário e pagamento de combustíveis.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MS tem 91 imóveis confiscados do tráfico para serem vendidos
GUERRA AO CRIME

MS tem 91 imóveis confiscados do tráfico para serem vendidos

Presidente do Ceasa é sepultado nesta sexta-feira
DA REDAÇÃO

Presidente do Ceasa é sepultado nesta sexta-feira

Polícias estaduais apreendem cerca de uma tonelada de maconha por dia em MS
GUERRA AO CRIME

Polícia apreendeu cerca de 1 t de maconha por dia em MS

Programa da Fátima pode não ser melhor ou pior que os outros. É diferente
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

Programa da Fátima pode não ser melhor ou pior que os outros. É diferente

Mais Lidas