Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 15 de fevereiro de 2019 - 17h15min

André ficará neutro na eleição para presidente, diz Temer

4 MAI 10 - 07h:33
adilson trindade

O presidente nacional do PMDB e virtual candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff, deputado Michel Temer (SP), disse que o governador André Puccinelli (PMDB) vai ficar neutro na sucessão presidencial. Temer admitiu na Agrishow, em Ribeirão Preto, interior paulista, a divisão do partido nos estados. Em algumas regiões, o PMDB estará em palanques separados. Como em São Paulo, onde o ex-governador Orestes Quércia manifestou preferência pela candidatura de José Serra.

Segundo Temer, em Mato Grosso do Sul o PMDB terá um “palanque duplo inverso”: Puccinelli, que concorrerá à reeleição, não deve receber nenhum dos dois candidatos à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a campanha eleitoral. Ele vai ignorar Dilma e Serra para não criar “embaraços políticos”.

O PT, porém, não acredita na neutralidade do governador. Muito menos o PSDB. O ex-governador José Orcírio dos Santos tem como certo o apoio de Puccinelli à candidatura do tucano José Serra à Presidência da República. A evidência está na aliança que o peemedebista está costurando com o PSDB, DEM e PPS, partidos do palanque de Serra.

Na Festa da Linguiça de Maracaju, a senadora Marisa Serrano, principal liderança do PSDB no Estado, assegurou mais uma vez estar acertado o apoio de Puccinelli a Serra na campanha presidencial. Só falta o governador anunciar a sua posição, o que deve ocorrer ainda neste mês. Ele não acredita na hipótese de o governador ignorar a campanha presidencial.

Apesar do racha do PMDB na sucessão presidencial, Temer disse estar confiante na vitória de Dilma Rousseff. Sobre o papel do PMDB na disputa presidencial, afirmou à Folha de São Paulo que o partido deve aliviar a resistência de setores mais conservadores da sociedade em relação a Dilma por oferecer um programa de governo menos radical.

Fazendo avaliação das parcerias nos estados, Temer disse que é grande a probabilidade de o PMDB de São Paulo também apoiar Dilma, apesar de o grupo liderado por Orestes Quércia ter preferência por Serra. O mesmo deve ocorrer em Santa Catarina.
“Em São Paulo, eu diria que a candidatura é matéria dividida, entre apoio ao PT e até uma eventual candidatura própria. Mas, muitos prefeitos e delegados apoiam a candidatura da Dilma”, comentou Temer.

Sobre a candidatura do peemedebista Hélio Costa ao governo mineiro, Temer espera fechar acordo ainda nesta semana para receber o apoio do PT local.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Justiça dá 30 dias para que farmácias do HR sejam abastecidas
SOB PENA DE MULTA

Justiça dá 30 dias para que farmácias do HR sejam abastecidas

Deputados de MS convocam Aneel para explicar aumento na luz
CONSUMO

Deputados convocam Aneel para explicar aumento na luz

Prefeito fiscaliza atendimento nos postos de saúde da Capital
UPA LEBLON

Prefeito fiscaliza atendimento nos postos de saúde da Capital

Chuva transforma rua em rio  de lama no Jardim Monte Alegre
NA LAMA

Chuva transforma rua em rio de lama no Monte Alegre

Mais Lidas