Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

André estima gastar 20% a mais que Orcírio na campanha

6 JUL 10 - 07h:35
lidiane kober

O governador André Puccinelli (PMDB) estima gastar 20% mais que o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) na campanha em busca da reeleição. A expectativa do peemedebista é desembolsar R$ 20 milhões, enquanto o petista prevê desembolso de R$ 16 milhões.
Ney Braga, do PSOL, calcula ter um custo na ordem de R$ 250 mil, totalizando um gasto de R$ 36,25 milhões para os três candidatos que disputam o Governo de Mato Grosso do Sul.
A Justiça Eleitoral não especifica limite de gasto para cada candidato gastar. No entanto, na prestação final das contas, o valor total não pode ultrapassar a estimativa inicial. A primeira prestação parcial dos gastos será divulgada no dia 3 de agosto pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Um mês depois, serão revelados os dados atualizados. A prestação final do custo de campanha, obrigatoriamente, deverá ser informada 30 dias depois do pleito, ou seja, no dia 3 de novembro.
A estimativa de gasto de Puccinelli é 25% maior do que o custo registrado na campanha em busca do primeiro mandato, nas eleições de 2006. Na época, ele calculou desembolsar R$ 15 milhões, porém, na prestação final de contas, o governador informou ter investido apenas R$ 7,1 milhões na campanha eleitoral.
Já a previsão de Orcírio é 100% superior aos R$ 8 milhões declarados pelo senador Delcídio do Amaral (PT), em 2006. A inflação acumulada no período (2006 a junho de 2010) é de cerca de 20%. Na prestação final de contas, Delcídio garantiu não ter gasto mais do que R$ 4,2 milhões.
Em 2006, também concorreram ao Governo do Estado Tito Lívio Cantun (PV), Eliseu Amarilha (PSDC) e Carlos Dutra (PSOL). O representante do Partido Verde estimou gasto de R$ 15 milhões, enquanto Amarilha previu custo de R$ 200 mil e Dutra calculou gastar R$ 150 mil.

Senado
O candidato do PMDB ao Senado, deputado federal Waldemir Moka, estima investir no máximo R$ 7 milhões em sua campanha. Conforme a declaração do PMDB à Justiça Eleitoral, o limite de gastos dos sete candidatos do partido à Câmara federal é de R$ 2 milhões. Os 16 peemedebistas, que concorrem à Assembleia, terão até R$ 1,5 milhões para a campanha.
Enquanto isso, o PT estima gastar R$ 6 milhões na campanha à reeleição do senador Delcídio do Amaral. Já o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) calcula desembolsar R$ 5 milhões. O candidato do DEM ao Senado, o vice-governador Murilo Zauith, não foi ontem ao TRE registrar sua candidatura. Ele foi representado por seu primeiro-suplente, Edil Albuquerque. Segundo Puccinelli, Murilo “está em São Paulo arrumando grana para a sua campanha”. Por telefone, o democrata informou que a estimativa de gasto é de R$ 7 milhões.
Indagado sobre custo da campanha dos candidatos a deputado estadual e federal do PT, o presidente regional do partido, Marcus Garcia, informou que a estimativa de gastos é de R$ 3 milhões na disputa por cadeira na Câmara de Deputados e R$ 1,5 milhão rumo à Assembleia.
O PSOL pretende gastar R$ 250 mil na campanha ao Senado de Jorge Batista e do Professor Washington. Além de R$ 250 mil, respectivamente, na campanha de deputado federal e estadual. (colaborou Maria Matheus)
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

EM RAZÃO DOS PROTESTOS

Voos que sairiam do Brasil para Santiago estão sendo cancelados

Consumidor pode cancelar pacotes sem ônus ou multas
DEMITIDO DO GOVERNO

Marcos Cintra é chamado para reestruturar o PSL

Cintra foi demitido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes
Chuva não dá trégua e cerca de parque não foi reparada; animais já andam pela via
TEMPORAL

Chuva não dá trégua e cerca de parque não foi reparada; animais já andam pela via

Roberta D'Albuquerque: "Nove mil, quinhentos e noventa e nove reais"
ARTIGO

Roberta D'Albuquerque: "Nove mil, quinhentos e noventa e nove reais"

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião