Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

quarta, 20 de fevereiro de 2019 - 18h50min

André diz não estar preocupado com vinda de Lula a MS

12 MAI 10 - 00h:07
Maria Matheus

O governador André Puccinelli (PMDB) disse ontem que não está preocupado com a eventual presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no palanque do ex-governador José Orcírio dos Santos (PT), mas evitou falar das consequências disso na sua campanha à reeleição. Questionado se a participação de Lula na campanha de seu principal adversário na disputa pelo Governo do Estado faria diferença para seu desempenho nas urnas, Puccinelli silenciou.
A cúpula nacional do PMDB avalia que a presença de Lula nos estados em que os aliados estão divididos seria um “massacre” aos candidatos peemedebistas. Por isso, preferiu adiar para 12 de junho a indicação de Michel Temer (PMDB) como candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pela ex-ministra Dilma Rousseff (PT). Até lá, PT e PMDB pretendem acertar as pendências nos estados em que os dois partidos travam guerra.

Para Puccinelli, a avaliação da cúpula nacional do PMDB, de que a popularidade de Lula possa massacrar os peemedebistas, não se aplica a Mato Grosso do Sul. “A cúpula do PMDB de lá... Aqui é outra coisa”, comentou o governador, ontem, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, onde participou da entrega de certificados do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem Trabalhador).

Em entrevista exclusiva ao Correio do Estado, no início do mês, o presidente Lula afirmou que quando as candidaturas do PT e do PMDB forem inevitáveis, isso não o impedirá “de fazer campanha pela Dilma no Estado”. Para José Orcírio, a estratégia do governador para evitar a presença de Lula em Mato Grosso do Sul é apresentar ao presidente um PMDB dividido – o prefeito Nelsinho Trad apoia Dilma enquanto Puccinelli fica com o tucano José Serra.
Ontem, no entanto, Puccinelli preferiu passar a imagem de tranquilidade. Indagado se acredita que o presidente virá ao Estado pedir votos para Dilma e Orcírio, o governador disse não saber. “Nem me preocupa”, completou.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Suspeito de furtar corpo é interrogado e dá várias versões para o crime
ESTÁ PRESO

Suspeito de furtar corpo é interrogado e dá várias versões

Com decisão da Justiça, Polícia Municipal volta a se chamar Guarda
LIMINAR

Com decisão da Justiça, Polícia Municipal volta a ser Guarda

Fórum de Cidades Digitais é realizado pela 1ª vez na Capital
CAMPO GRANDE

Fórum de Cidades Digitais é realizado pela 1ª vez na Capital

Populares questionam aumento de até 64% em contas de energia
VERÃO

Moradores questionam aumento de até 64% na luz

Mais Lidas