Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

André deve apoiar Dilma para evitar Lula no palanque de Orcírio

3 MAR 10 - 05h:45
O governador André Puccinelli (PMDB) deve fechar pacto com o Planalto para apoiar a candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República. Assim, André espera não ter o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de seu maior adversário, José Orcírio dos Santos (PT), para a sucessão estadual. “No momento oportuno, o André vai marcar posição em favor de Dilma. Isto se confirmar o acordo nacional do PMDB com o PT”, revelou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jerson Domingos, depois de conversar com o governador sobre o caminho que ele vai tomar na sucessão presidencial. Com a mudança de rumo, Jerson assegurou a adesão de todo o PMDB à campanha de Dilma Rousseff em Mato Grosso do Sul. “A nossa estratégia é enfraquecer a candidatura do Zeca (José Orcírio)”, justificou o deputado ao esclarecer o motivo que está levando o PMDB a se juntar a Dilma. Na conversa com os seus correligionários, o governador avalia ser mais arriscado para o seu projeto eleitoral enfrentar José Orcírio com apoio do presidente Lula na campanha em Mato Grosso do Sul a ter a senadora Marisa Serrano (PSDB) como a terceira via. O PMDB avalia, ainda, segundo Jerson, “a hipótese de Marisa não concorrer à sucessão estadual”. A maior preocupação do PMDB é com o envolvimento de Lula na campanha de José Orcírio. “Não podemos vacilar”, comentou. Então, a primeira medida é não construir palanque para José Serra em Mato Grosso do Sul. Mas também não há garantia de o PMDB montar palanque para candidata petista. “O nosso desejo é evitar justamente a presença dela e de Lula em Mato Grosso do Sul, para não atrair atenção do eleitorado à candidatura de José Orcírio”, observou. André, no entanto, vem declarando que só vai tomar uma decisão no dia 31 deste mês. Jerson antecipou a tendência do governador. “Na verdade, André vai seguir a orientação do comando do PMDB nacional, de apoiar a Dilma”, disse. “Assim, André aborta a participação do presidente Lula e da Dilma na campanha do Zeca do PT (José Orcírio)”, ressaltou. A indicação de André ficar com Dilma, segundo Jerson, está na sua mudança de comportamento. Ele passou a rasgar elogios ao presidente Lula. “Em Dourados, ele tratou o presidente da República por ‘tio Lula’ e chamou a ministra Dilma de ‘fada madrinha’”, disse o deputado.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Rotatória da Rua da Divisão dá lugar a semáforo
CAMPO GRANDE

Rotatória da Rua da Divisão dá lugar a semáforo

Marum diz que será 'general de guerra' em campanha de Puccinelli
DE OLHO EM 2022

Marum diz que será 'general de guerra' de Puccinelli

RETOMADA DE OBRAS

Governo de MS e futuros donos da UFN3 se reúnem nesta tarde para definir datas

Petrobras e russos já realizaram conversa pela manhã
Chefão do PCC em duas cidades, 'Oclinhos' é preso pela polícia
CRIME ORGANIZADO

Chefão do PCC em duas cidades, 'Oclinhos' é preso

Mais Lidas