Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

Anatel: planos de operadoras precisam de estimativa para 4G

31 JUL 2012Por terra04h:00

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), José Rezende, disse nesta segunda- feira que a estatal já recebeu os planos de investimentos das operadoras brasileiras, mas que os considerou "insuficientes". Por isso, a agência exigiu agora a entrega de uma estimativa da demanda pelo 4G, como é conhecida a quarta geração de telefonia móvel, que vai possibilitar a transmissão de dados com velocidade até dez vezes maior do que a suportada atualmente.

"Elas (operadoras) apresentaram (os planos de investimento). Achamos que estava insuficiente e pedimos para completar. Nossa exigência (agora) é a progressão de demanda também do 4G do ponto de tráfego", disse.

Os planos de investimento foram pedidos como forma de rever a punição imposta a Oi, TIM e Claro, pela própria Anatel, no último dia 18, devido a problemas na qualidade dos serviços prestados. Por conta disso, a TIM está proibida de vender em 19 Estados, a Oi em cinco Estados e a Claro em três. O veto das vendas passou a vigorar na última segunda-feira, 23.

As operadoras já haviam entregado planos, mas precisaram "aprimorá-los" porque não levaram em consideração a demanda pelo uso da tecnologia nos eventos esportivos que o País vai sediar, como a Copa do Mundo, em 2014, e as Olímpiadas, em 2016.

Somente após as empresas entregarem os planos de investimentos e melhorias, com esses novos detalhes, é que será possível estimar o prazo para que a Anatel analise e aprove ou não os projetos. A suspensão das proibições só acontecerá com aprovação desses planos.

Apesar de não ter sido punida, a Vivo também apresentou um plano de metas de aprimoramento da qualidade de serviço para os próximos dois anos. A empresa foi a única dentre as grandes operadoras nacionais de telefonia celular a não sofrer sanções por baixa qualidade de serviço.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também