Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

ECONOMIA JAPONESA

Analista prevê impacto de curto prazo

11 MAR 2011Por infomoney15h:23

Apesar da grande magnitude, o terremoto que atingiu o Japão nesta sexta-feira (11) deverá impactar negativamente sobre a economia apenas no curto prazo, aponta o Danske Bank, que acredita em efeitos mais brandos que os observados após o tremor que atingiu a cidade de Kobe em 1995, causando um prejuízo de 2% do PIB (Produto Interno Bruto).

"É difícil prever algum impacto sobre o PIB em 2011, mas no fim das contas nós acreditamos que o impacto será positivo por causa da reconstrução" afirma Nielsen, que crê que fora do Japão, os reflexos devem ser apenas na margem

Impacto limitado sobre as ações
Para a próxima semana, Flemming Jegbjærg Nielsen, que assina o relatório, acredita que haverá efeitos negativos sobre o mercado de ações do país, porém com impacto limitado, e recuperação ainda no curto prazo.

Traçando um paralelo com 1995, quando morreram 6.500 pessoas, a bolsa japonesa apresentou recuo de 7% nas sessões subsequentes, entretanto nos dias posteriores uma reversão desta tendência.

Valorização do iene?
Ademais, o mercado japonês ainda poderá observar o repatriamento de capitais investidos no exterior, o que levaria a um fortalecimento breve do iene, em razão das seguradoras japonesas necessitarem de recursos para cobrir danos.

Quanto à condução da política monetária, o Danske não espera mudanças significativas por parte do BoJ (Bank of Japan), após a instituição ter anunciado continuará a fazer o máximo, incluindo oferta de liquidez, para garantir a estabilidade dos mercados financeiros como resposta à catastrofe.

Leia Também