Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

CHACINA DO RIO

Amigo de Wellington fala sobre o comportamento terrorista do rapaz

9 ABR 2011Por DA REDAÇÃO COM UOL11h:05

A Polícia Civil do Rio de Janeiro vai apurar as informações de um homem que teria sido o melhor amigo de Wellington Menezes de Oliveira, o atirador que invadiu a escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio, na última quinta-feira (7) matando 12 alunos. Oliveira também morreu na ação. 

O suposto amigo afirmou que também foi aluno da escola Tasso da Silveira e que conhecera Wellington em um templo das Testemunhas de Jeová, há cerca de quatro anos. Segundo o rapaz, que é mais velho do que o atirador, eles rapidamente se identificaram pela devoção religiosa e pelo fato de ambos terem sofrido bullying durante os anos nos quais estudaram na unidade educacional.

"Aquele colégio era cheio de garotas ‘fogosas’. O pessoal até achava que eu era gay, pois as meninas chegavam passando a mão e eu me mantive puro, pois a fornicação é condenada pela sagrada escritura", disse o suspeito. Na carta de suicídio, o atirador também usou o verbo "fornicar" de forma a condenar a prática sexual.

De acordo com o amigo, o templo que ambos frequentavam ficava em Realengo, mas acabou se transferindo para outro bairro, Wellington e outros jovens foram expulsos em 2008 da entidade por uma determinada liderança religiosa. Em tese, eles teriam entrado em conflito com o "superintendente" das Testemunhas de Jeová na região.

A testemunha afirma que a pressão religiosa foi fundamental para a construção da personalidade criminosa de Oliveira. Ele diz que não esperava que o amigo fosse capaz de invadir uma escola e disparar contra crianças, mas afirma que chegou a suspeitar que Oliveira pudesse cometer algum crime, já que formulava ideias terroristas.

Coincidências

O amigo citou ainda o nome de uma suposta seita que o atirador começou a seguir pela internet: "Os 13 Iluminados". O rapaz associou o massacre de Realengo com o atentado terrorista contra as torres gêmeas de Nova York, no dia 11 de setembro de 2001. "Tudo aconteceu no dia 7 de abril [o massacre na escola]; se você somar sete e quatro são 11. Quantas mortes foram confirmadas até agora? 13. Qual é o nome da seita que ele seguia? Os 13 Iluminados. Tudo está ligado", afirmou. Em tese, o criminoso teria queimado o próprio computador para que a seita não fosse investigada.

Leia Também