Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

SONORA

Ameaçado por pai de candidato, prefeito se queixa à polícia

10 SET 2012Por DA REDAÇÃO17h:30

O clima político esquentou no município de Sonora, distante 363 quilômetros da Capital, Campo Grande. O prefeito Zelir Antonio Maggioni (PMDB), 48 anos, o Mano, registrou nesta segunda-feira (10) um Boletim de Ocorrência contra Cleiton Jarbas Valeis. pai do candidato a prefeito Yuri Peixoto Barbosa Valeis (PR) que teve a validade da decisão da comissão provisória - que homologou seu nome para a disputa e foi destituída pelo diretório regional - garantida pela juíza da 11ª Vara Cível que concedeu liminar.

Na quarta-feira passada, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul cassou a liminar.

A assessoria da campanha de Yuri informou que ele continua no páreo e que a cassação da liminar não o tirou da disputa.

O impasse

O PMDB, o PT e o PR - via diretório estadual - vinham discutindo aliança para essas eleições. O PR, pelas articulações, ficaria com a vice na chapa do PT, com apoio dos peemedebistas.

Yuri, porém, decidiu ser o candidato cabeça de chapa, entrando em choque com a decisão da Executiva estadual do seu partido que acabou intervindo e destituiu a comissão provisória.Foi aí que o caso foi parar na Justiça.

A partir daí o relacionamento 'azedou' entre os envolvidos.

Ofensas

Zelir Antonio, em sua queixa à polícia, disse que se encontrava ontem (09) à tarde na Festa da Cana no clube recreativo da usina quando foi cumprimentar o proprietário da empresa. Neste momento, afirma o prefeito em sua queixa, passou a ser ofendido por Cleiton. 

Segundo o prefeito, ele foi chamado por diversas vezes de ‘mentiroso e vagabundo’ e que outras pessoas tiveram que interferir para que as ofensas cessassem. A vítima também vai processar o acusado por injúria.

O prefeito fez constar no Boletim de Ocorrência que procurou a delegacia por temer por sua integridade física.

Por sua vez, Cleiton admite que disse ao prefeito “parar com mentiras”, mas minimizou o caso afirmando que apenas disse isso e se afastou. Confirmou que foi intimado a prestar esclarecimentos na delegacia. “Ele (o prefeito) está querendo criar um fato político", acusou.

Rebeldia
O filho de Cleiton, Yuri Peixoto Barbosa Valeis inssurgiu-se contra as determinações da legenda partidária pois queria ser candidato a prefeito.. Aliança vinha sendo tratada pelo deputado estadual Paulo Corrêa, vice-presidente estadual do PR, com outros partidos.

Diante da rebeldia de Yuri, o diretório regional interviu e dissolveu a comissão provisória.

A juíza substituta da 11ª Vara Cível de Campo Grande, porém, validou a convenção da comissão provisória que havia homologado o nome de Yuri para a disputa.

A liminar foi derrubada no Tribunal de Justiça, na quarta-feira passada. 

O prefeito  Zelir Antonio Maggioni, em contato com o Portal Correio do Estado, reafirmou ter sido ofendido por Cleiton e em frente de várias pessoas, inclusive do proprietário da usina onde o acusado é diretor. Sobre a questão de eventual pedido de impugnação da candidatura de Yuri, disse que isso um assunto interno da legenda republicana.

* Matéria atualizada às 20h09min para acréscimo de informações

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também