Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

PAÍS

Aluno armado provoca tumulto em escola de Manaus

4 MAI 2011Por FOLHA ONLINE04h:26

Com uma arma calibre.40 nas mãos, um adolescente de 15 anos provocou pânico e correria entre alunos do ensino médio na manhã desta terça-feira (3), na Escola Estadual Josué Cláudio Souza, na zona leste de Manaus. Segundo a Secretaria de Educação, não houve feridos. O garoto foi apreendido por policiais militares.

O tumulto aconteceu no intervalo, por volta de 9h40. No turno da manhã, estudam na escola ao menos 590 alunos. A maioria estava no pátio quando o jovem apareceu com uma pistola e apontou para um colega de 17 anos. Os dois são alunos do primeiro ano e entraram na escola neste ano.

Segundo testemunhas, ele chegou a engatilhar a pistola --de uso exclusivo das Forças Armadas-- com 15 munições, mas o colega tentou dominá-lo. O garoto de 15 anos correu e se escondeu no banheiro. Em seguida, soldados da 13ª Companhia Interativa da Polícia Militar, que tem sede em frente à escola, chegaram e apreenderam o adolescente. A ação demorou menos de dez minutos, relatam alunos.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Educação informou que, na semana passada, o garoto já havia levado para a escola uma arma de brinquedo e apontou para o mesmo colega. O aluno recebeu uma medida socioeducativa --ajudar em tarefas na escola-- e se mostrou disciplinado e tranquilo, segundo a secretaria.

Para os alunos, o tumulto trouxe à tona a lembrança do massacre na escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo (zona oeste do Rio), no dia 7 de abril. "Eu fiquei no corredor desesperado, o pessoal corria muito. Só fiquei tranquilo quando os policiais chegaram e o pegaram no banheiro", disse um aluno de 16 anos.

Nesta terça à tarde, o adolescente prestava depoimento na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais. Aos policiais militares, ele deu duas versões de como conseguiu a arma. Primeiro, afirmou que a adquiriu por R$ 1.000. Depois disse que achou a pistola, mas não informou em que lugar.

A mãe do garoto, que o acompanha na delegacia, não falou com a imprensa.

Leia Também