terça, 17 de julho de 2018

SUPERMERCADOS

Alta nos preços restringiu vendas no setor

31 JAN 2011Por AGÊNCIA BRASIL15h:55

 As vendas dos supermercados, em 2010, cresceram 4,2% em relação ao ano anterior. Em dezembro, a alta foi de 3,16% sobre o resultado de dezembro de 2009. Na comparação com novembro de 2010, as vendas cresceram 33,86%, de acordo com balanço mensal da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgado hoje (31).

Segundo o presidente da Abras, Sussumu Honda, o resultado de 2010 se deve à elevação dos preços a partir de setembro, que afetou as vendas nas classes de consumo C, D e E. A estimativa da entidade era de crescimento maior, entre 4,4% e 4,5%.

O AbrasMercado, índice que representa uma cesta de 35 produtos de grande consumo, teve crescimento de 17,4% em 2010. Em dezembro, a alta foi de 2,19%. Em valores, o AbrasMercado passou de R$ 261,51 em dezembro de 2009 para R$ 307,04 em dezembro de 2010.

Os produtos que registraram maiores altas de preço no ano foram feijão (51,6%), papel higiênico (43,3%), carne-traseiro (34,9%), queijo mussarela (34,3%), queijo prato (32,8%). As quedas de preço mais expressivas ficaram com a cebola (-47,1%), a batata (-19%) e o tomate (-13,6%).

Em dezembro de 2010, as maiores altas ficaram por conta do papel higiênico (24,34%), tomate (12,31%), frango congelado (8,83%) e açúcar (8,28%). Os produtos cujos preços cairam foram batata (-13,2%), feijão (-7,92%), farinha de mandioca (-3,08%) e creme dental (-2,55%).

De acordo com Honda, as vendas do setor devem crescer 4% em 2011. “A alta dos preços das commodities agrícolas [produtos básicos com preços cotados internacionalmente] deve continuar afetando as vendas em 2011. Este ano, as vendas não serão ruins, mas refletirão um crescimento menor do emprego e da renda", disse.

Leia Também