Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

Alonso vence GP do Japão

12 OUT 2008Por 06h:39
     

O espanhol Fernando Alonso roubou a cena nesta madrugada de domingo e venceu o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1. O piloto da Renault acabou sendo beneficiado por uma sucessão de ultrapassagens e punições envolvendo o brasileiro Felipe Massa e o inglês Lewis Hamilton e despontou no topo do pódio - acompanhado pelo polonês Robert Kubica, segundo com a BMW Sauber, e pelo finlandês ferrarista Kimi Raikkonen, terceiro.

 

Oitavo colocado com uma ultrapassagem arriscada sobre o australiano Mark Webber na penúltima volta, Massa ganhou a sétima posição por conta de uma punição a Sebastien Bourdais, chegou aos 79 pontos e diminuiu a diferença de Hamilton, que foi apenas 12º e seguiu com 84. A vantagem do inglês é de apenas cinco pontos, com mais duas etapas para o final da temporada.

O melhor brasileiro em Fuji, contudo, foi Nelsinho Piquet. Que terminou na quarta posição. Rubens Barrichello, da Honda, foi apenas o 13º.

A prova

O grid de largada se alterou completamente tão logo os pilotos realizaram a primeira curva em Fuji. Assim que as luzes vermelhas se apagaram, Raikkonen foi mais rápido do que Hamilton e assumiu a primeira posição, mas um embolado de carros fez com que mais alterações acontecessem.

Hamilton conseguiu retomar a frente da corrida, mas acabou retardando demais a freada na primeira curva e acabou despencando. Melhor para o polonês Robert Kubica, que, embora tenha saído na sexta posição, acabou pulando para o primeiro lugar, seguido pelo espanhol Fernando Alonso e pelo finlandês Heikki Kovalainen.

Pouco tempo depois, no entanto, os dois pilotos aspirantes ao título da temporada se envolveram em um acidente que definiu o restante da corrida: ultrapassado por Hamilton, Massa acertou o inglês na tentativa de recuperar a posição. O inglês rodou, e o brasileiro ficou em sétimo.

Hamilton caiu para o fim da fila dos pilotos e ainda teve que fazer uma parada nos boxes para reparar um problema em sua carenagem. O incidente foi analisado durante a corrida pelos comissários da prova japonesa, e Massa acabou sendo punido com um drive-through. Ao mesmo tempo, o inglês da McLaren também foi penalizado pela perigosa tentativa de ultrapassagem no início da corrida.

Enquanto isso, no primeiro pelotão da prova, Alonso pulava para a primeira posição - posto do qual não seria mais destituído. Kubica ainda seguiu na cola do espanhol, mas também passou a se preocupar com a ameaça do terceiro colocado, Kimi Raikkonen, que seguia perigoso.

O grande momento de apreensão da corrida aconteceu na 50ª das 67 voltas em Fuji. Realizando uma prova de recuperação, Massa ocupava a oitava colocação quando foi tocado pelo francês Sebastien Bourdais, que saía dos boxes. Após a prova, Bourdais seria punido pelo acidente e perderia seus pontos.

Como vinha com mais velocidade - e mais instável -, a Ferrari de Massa sofreu mais prejuízos com o choque, e o brasileiro rodou na pista. O vice-líder da temporada, contudo, perdeu tempo e viu suas chances de entrar na zona de classificação ficarem reduzidas.

Massa ainda se esforçou para entrar na zona de pontuação do GP. Décimo colocado após o toque, Massa conseguiu deixar para trás o alemão Nick Heidfeld e pular para o nono lugar. A duas voltas do final, atacou o australiano Mark Webber em uma ultrapassagem perigosa na reta dos boxes assegurou o oitavo lugar. Terminada a prova, recebeu a notícia de que ganhara a sétima posição por conta da punição a Bourdais.

Sem ameaças, Alonso cruzou a linha de chegada no primeiro lugar. Às sua costas, fecharam a prova Kubica e Raikkonen, com Nelsinho no quarto posto e o italiano Jarno Trulli, da Toyota, em quinto. Lewis Hamilton, fora da pontuação, foi apenas o 12º.

Confira o resultado do GP do Japão:

1. Fernando Alonso (ESP/Renault)
        2. Robert Kubica (POL/BMW Sauber)
        3. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
        4. Nelsinho Piquet (BRA/Renault)
        5. Jarno Trulli (ITA/Toyota)
        6. Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso-Ferrari)
        7. Felipe Massa (BRA/Ferrari)
        8. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault)
        9. Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber)
        10. Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso-Ferrari)
        11. Nico Rosberg (ALE/Williams-Toyota)
        12. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes)
        13. Rubens Barrichello (BRA/Honda)
        14. Jenson Button (ING/Honda)
        15. Kazuki Nakajima (JAP/Williams-Toyota)

Não completaram:
        Giancarlo Fisichella (ITA/Force India-Ferrari)

Heikki Kovalainen (FIN/McLaren-Mercedes)
        Adrian Sutil (ALE/Force India-Ferrari)
        Timo Glock (ALE/Toyota)
        David Coulthard (ESC/Red Bull-Renault)

Gazeta Press

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também