Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

PARTIDOS EM AÇÃO

Aliados se mobilizam para ampliar espaço no governo

22 NOV 2010Por LIDIANE KOBER05h:30

Partidos aliados se mobilizam para conquistar mais espaço no segundo mandato do governador André Puccinelli (PMDB). A princípio, ele avisou que não ampliará a participação das legendas e que as mudanças serão mínimas. Mesmo assim, o PSDB planeja recuperar a cadeira de secretário-adjunto de Meio Ambiente. Já os nanicos, admitem não pleitar secretarias, no entanto estão de olho em vagas no segundo e no terceiro escalões. O PPS, por sua vez, foi mais incisivo ao reinvidicar mais diálogo com o governo e espaço aos parceiros.

Hoje, os tucanos, detém o comando da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo. Eles defendem a continuidade de Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias na chefia da pasta e querem de volta a vaga de secretário-adjunto de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia, ocupada, até o início deste ano, por Márcio Monteiro (PSDB), eleito deputado estadual.

"O Márcio ficará na Assembleia, mas queremos indicar outro nome para ocupar o cargo", disse a senadora Marisa Serrano (PSDB). "Por isso, vamos procurar o André para conversar", acrescentou.

O PPS, por sua vez, trabalha para conquistar o comando de uma secretaria e defende o "aprofundamento do diálogo do governo com a sociedade". Segundo o presidente regional do partido, Athayde Nery, atualmente, a legenda está na Superintendência do Procon e na secretaria adjunta de Administração. "Na última eleição, o partido assegurou vaga na Assembleia, então, a gente está debatendo a possibilidade de conquistar o comando de uma secretaria", comentou.

Além disso, Athayde defendeu a necessidade de democratizar a administração de Puccinelli. "O ideal seria criar uma coordenadoria para ouvir a sociedade, ou seja, construir pontes para compartilhar a gestão", afirmou. "No setor tributário, por exemplo, os empresários querem um diálogo mais amplo. O mesmo acontece no setor da cultura", completou.

Segundo ele, no governo petista, eram destinados R$ 4,5 milhões para investir em cultura, enquanto, hoje, a verba não passa de R$ 1 milhão.

Com a eleição de dois deputados estaduais, o PT do B é outro que sonha com espaço no governo. Hoje, segundo o deputado estadual Márcio Fernandes (PT do B), o partido não ocupa nenhum cargo no Executivo. "Sei que é improvável ganhar o comando de uma secretaria, mas acredito que o governador nos abrirá espaço no terceiro ou no segundo escalão do governo", disse.

Segundo o parlamentar, informações de bastidores, dão conta de que antes do Natal Puccinelli vai reunir os partidos da base aliada para discutir a formulação do governo.

Em nome do DEM, a missão de conversar sobre espaço na administração estadual foi dada ao deputado estadual Zé Teixeira (DEM). A informação é do presidente regional da sigla, o vice-governador Murilo Zauith (DEM). "Cabe a quem detém mandado discutir esse assunto", defendeu. "Quem vai debater essa questão deve lutar por mais espaço para o partido", acrescentou. Conforme Murilo, atualmente o DEM comanda a Sanesul.

Leia Também