Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Alfa Romeo prepara retorno ao Brasil

Alfa Romeo prepara retorno ao Brasil
08/08/2012 04:00 - ig


Fãs da marca Alfa Romeo, prepararem! A marca italiana está voltando ao Brasil, segundo aponta o website Autos Segredos, que flagrou unidades dos modelos Alfa MiTo e Giulietta sendo testadas por estradas no estado de Minas Gerais, onde fica a base do Grupo Fiat no Brasil.

A Fiat, todavia, não comenta o assunto, mas passa a bola para a agora divisão Chrysler, que foi comprada pelos italianos. Em contato com o iG Carros, a subsidiária norte-americana confirma que a Alfa Romeo voltará sim ao país “um dia”, mas ainda não há nada definido (ou que possa ser divulgado).

Ainda de acordo com o site, a parte “norte-americana” do grupo será responsável pelos produtos Alfa Romeo no país, que dividirão espaço nas lojas com carros da Dodge, Jeep e Chrysler.

Além dos hatches MiTo (compacto) e Giulietta (médio), outro Alfa Romeo que pode pintar no mercado brasileiro, ainda de acordo com informações do site, é o sedã 159.

Idas e vindas da Alfa Romeo ao Brasil

A Alfa Romeo chegou ao Brasil, com produção nacional pela FNM, em 1960 e assim continuou até 1986 com o então sedã JK, a versão brasileiro do Alfa 2300. As vendas da marca, porém, sofreram queda brusca nos anos 1980, forçando a Fiat a cancelar a operação no país.

Na década de 1990, com a abertura do mercado para importações, o grupo italiano encontrou uma nova brecha para trazer a Alfa Romeo de volta ao Brasil em 1991, mas em 2006, após mais uma série de maus resultados, a Fiat novamente cortou o envio de carros da marca de luxo para o país.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...